Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Pai de Pauleta está em coma

O drama abateu-se sobre a família do avançado português Pauleta, depois de o pai do jogador do Paris Saint Germain ter sofrido, na manhã do passado domingo, um acidente vascular cerebral (vulgo AVC), que o deixou em estado de coma. Pauleta encontrava-se de férias nas ilhas Baleares e, informado pela família, de imediato regressou ao arquipélago num avião privado.
25 de Julho de 2006 às 00:00
Pauleta deixou as férias em Maiorca após o AVC do pai (à direita)
Pauleta deixou as férias em Maiorca após o AVC do pai (à direita) FOTO: Carlos Medeiros
Manuel António Resendes encontra-se internado na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel (Açores), com um prognóstico bastante reservado, não estando os responsáveis médicos daquela unidade hospitalar autorizados pela família do maior goleador da selecção nacional a divulgar quaisquer pormenores sobre o seu estado de saúde.
O Correio da Manhã sabe, contudo, segundo fonte próxima da família do avançado, que tudo aconteceu por volta das 11h15 de domingo. Prontamente foi pedido o socorro e a chegada de uma ambulância à residência Resendes foi bastante rápida. No local foram logo prestados os primeiros socorros, após os quais Manuel António foi transportado para a unidade hospitalar daquela cidade. O pai do jogador ‘parisiense’ entrou de imediato num estado de coma, foi devidamente medicado e, já no hospital, foi preciso recorrer ao suporte de vida, estando neste momento ligado às máquinas.
JOGADOR ESTAVA DE FÉRIAS
O ex-internacional português, que anunciou a saída da selecção nacional após a conclusão do Mundial de futebol, na Alemanha, encontrava-se com a família – mulher Sandra e os filhos André e Daniela – a gozar um curto período de férias nas ilhas Baleares, mais propriamente em Palma de Maiorca, isto antes de se apresentar ao serviço do PSG na cidade francesa de Aix-Les-Bains, onde os parisienses se encontram num estágio de pré-época. Inesperadamente, um telefonema colocou-o ao corrente de tudo. A gravidade do sucedido levou Pauleta a fretar naquela ilha um jacto particular para regressar para junto da restante família em São Miguel.
As visitas hospitalares ao pai de Pauleta são bastante limitadas, estando cada elemento da família autorizado a permanecer apenas cinco minutos na sala onde está internado.
Ver comentários