Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Pai trava namoros de Sharapova

É vista como uma das maiores ‘sex symbols’ da actualidade, beleza não lhe falta e não há homem nenhum que a veja com indiferença. Maria Sharapova consegue aliar o seu estatuto de ‘estrela’ no mundo desportivo com o de ‘máquina’ comercial, o que a levou a ser este ano a desportista mais bem paga do Mundo.
11 de Outubro de 2005 às 00:00
Mas, no que diz respeito à vida amorosa, não são conhecidos companheiros de Sharapova. E parece haver uma razão para tal, revelada pela própria na sua estada em Moscovo, onde hoje entra em acção na Kremlin Cup em ténis. “Os rapazes têm alguma dificuldade em se aproximar de mim porque o meu pai (Yuri Sharapov) viaja sempre comigo para os torneios onde participo. Ele mantém muitos dos pretendentes à distância”, disse a tenista russa ao jornal britânico ‘The Sun’. A tenista, que foi homenageada pela Federação Russa de Ténis, pela posição que exerce no panorama desportivo, já foi apontada como namorada do também tenista Andy Roddick, mas esta não confirma a relação com o norte-americano, actual n.º 3 do ‘ranking’ mundial. “Sou frequentemente questionada sobre relações, mas não quero falar publicamente sobre isso.”
Entretanto, Sharapova, que ainda não sabe se em 2006 vai defender o seu país na Fed Cup, viu ontem Lindsay Davenport aproximar-se da sua posição de líder. A norte-americana, que no domingo venceu o torneio de Fildestadt, na Alemanha, ao bater a francesa Amélie Mauresmo, está a apenas 69 pontos de chegar a n.º 1 do Mundo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)