Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Passear a crise e... sobreviver

O início morno do FC Porto deu espaço a um Belenenses que abordou o jogo na expectativa. O golo de Lima (13 minutos), primeiro apontamento de qualidade-extra do avançado do Restelo, foi um aviso sério, mas a pontaria recuperada de Falcão anulou-o no minuto seguinte.
21 de Janeiro de 2010 às 00:30
Fredy (esq.) controla o lance com a pressão de Meireles
Fredy (esq.) controla o lance com a pressão de Meireles FOTO: António Cotrim/Lusa

Aos poucos, o dragão ganhou metros e bola, mas a fragilidade a meio--campo tirou efeitos práticos ao ascendente. Só aos 35 minutos uma perdida incrível de Varela (até ele…) poderia ter embalado o jogo para uma história diferente. No resto, alguma parra, nenhuma uva, e um Belenenses a ganhar confiança e a disfarçar o óbvio desequilíbrio de valores.

Foi já numa altura em que a falta de pernas traía os homens de Toni que Lima, em estado de graça, concluiu uma arrancada com um tiro sem apelo (81 minutos). Em risco de naufrágio, o dragão respondeu em força e o oportunismo de Rodríguez salvou o prolongamento.

O espírito de Taça estava vivo e prosseguia num contra-ataque de Fredy que custou a expulsão a Rodríguez. As contas voltavam a ficar equilibradas e o Belenenses ganhava o direito a levar a decisão para a maratona de penáltis. Aí, Beto redescobriu a vocação para herói e o dragão aflito suspirou de alívio.

ANÁLISE

POSITIVO

Lima e Barge

Dois golos fantásticos coroaram a grande exibição do avançado, que já tinha gelado o Dragão na Liga. E a energia de Barge, a fazer o corredor, deu uma dinâmica assinalável ao flanco esquerdo do Belém. Fucile que o diga.

NEGATIVO

Alternativas? Pouco

Mais uma oportunidade perdida para os jogadores do FC Porto que não são titulares. E não fosse o brilharete nos penáltis, isto também se aplicaria a Beto, precipitado no lance do primeiro golo.

ARBITRAGEM

Malha apertada

Sem erros graves, optou de início por um critério disciplinar apertado, que nem sempre soube manter. Correcta a expulsão de Rodríguez.

FICHA DE JOGO

Taça de Portugal - V eliminatória - 20/01/10

Estádio do Restelo - Assistência: 5 000

BELENENSES: Bruno Vale, Mano, Devic, Gabriel Gomez, A. Almeida, Barge, Ivan Santos, Celestino, Pelé, Fredy, Zé Pedro, Yontcha, Romário, Lima.

TREINADOR: ANTÓNIO CONCEIÇÃO

FC PORTO: Beto, Fucile, Guarín, Rolando, Bruno Alves, Álvaro Pereira, Tomás Costa, Raul Meireles, Valeri, Farías, Rodríguez, Varela, Falcão, Mariano. 

TREINADOR: JESUALDO FERREIRA

Golos: 1-0 Lima (13’), 1-1 Falcão (14’), 2-1 Lima (80’), 2-2 Rodríguez (85’)

Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria)

Disciplina: amarelos: Pelé (9’), Rodríguez (23’), Devic (24’). Barge (42’), Fucile (45 1’), Gabriel Gómez (55’), Raul Meireles (61’), Celestino (106’). Álvaro Pereira (118’). VERMELHO: Rodríguez (98’)

Classificação do jogo: 7

RESULTADO: 9-10, APÓS MARCAÇÃO DE GRANDES PENALIDADES

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)