Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Paulo Bento: "As portas da Selecção estão abertas a mais jogadores"

Paulo Bento garantiu na noite de quinta-feira, em entrevista à RTP, que as portas da Selecção “estão abertas a muito mais jogadores”.
14 de Outubro de 2010 às 22:14
Seleccionador vai observar mais jogadores
Seleccionador vai observar mais jogadores FOTO: Tiago Petinga/Lusa

Abordando os que jogos que faltam, o seleccionador assegurou ter feito a sua primeira convocatória a pensar apenas nos jogos com Dinamarca e Islândia e que vai dispor de um mês para observar potenciais candidatos a reforçar a equipa. "Depende do trabalho deles, mas ninguém pode pensar que as portas estão fechadas aos que não vieram para estes dois jogos", explicou.

"Os meus critérios são simples. Convocar os que estão melhores para defender o prestígio da Selecção. Não pode haver lugar cativo para ninguém. É óbvio que há jogadores que fazem parte de uma base, mas também esses dependem do que fazem nos clubes", rematou sobre o tema.

"Ronaldo está sempre preparado e empenhado no que faz"

O seleccionador nacional e Cristiano Ronaldo foram companheiros de equipa no Sporting e Paulo Bento parece ter tirado o melhor rendimento da estrela do Real Madrid: "Não fiz nada de especial com ele nem com outro jogador que tenha estado neste estágio. Convivi com ele no meu final de carreira e no arranque da carreira dele. Já tinha muita vontade de trabalhar nessa altura e muita capacidade de trabalho. Essa capacidade foi sempre defendida pelos seus treinadores. O que posso dizer, para além do potencial que ele tem, é aquilo que ele é como profissional. Sempre preparado e empenhado no que faz."

"No caso de Ronaldo, não parecia justo que tivesse de resolver todos os problemas da Selecção. Parece-me que estando envolvido numa dinâmica conjunta pode render ainda mais", explicou Paulo Bento sobre a mudança no desempenho do jogador, que regressou aos golos.

"O grupo gostou de receber a carta de Mourinho"

Também a carta de incentivo enviada a José Mourinho aos jogadores da Selecção e aos portugueses mereceu elogios: "Foi uma coisa que o Zé [Mourinho] decidiu fazer e que ajudou à motivação e toda a envolvência que é necessário ter para ajudar a Selecção Nacional. Gostei de a receber, mas sabemos que é preciso fazer mais coisas para chegar aos objectivos. Contudo, como grupo, gostámos muito de a receber."

Paulo Bento não quis comentar o mau ambiente entre Carlos Queiroz e os jogadores da Selecção, reconhecendo: "Devemos pensar nesta nova fase que começou e nas vitórias averbadas, que são muito importante rumo ao Euro 2012. Devemos deixar de parte esses problemas, que existiram, mas acho que não devemos estar a voltar a esse tema. Fui contratado para um objectivo e isso é o que me preocupa - levar Portugal ao Europeu. A mim preocupa-me neste momento conseguir os objectivos. Encontrei um grupo crente no apuramento, proque essa era a minha função. Não era importante para mim saber se os jogadores acreditavam ou não no apuramento, mas sim olhar para o futuro".

No que respeita às diferenças entre a equipa de Queiroz e a sua, Paulo Bento foi peremptório: "No sector defensivo também mexemos, porque o Sílvio estava na convocatória, mas optei pelo João Pereira. No meio campo, Moutinho e Carlos Martins têm vindo a jogar e foram chamados por mim. Raul Meireles passou a médio defensivo, porque também tinha mais ritmo competitivo. Na frente Ronaldo voltou após lesão, enquanto Nani e Hugo Almeida continuaram no onze. Além disso era necessário ser equilibrados e rigorosos em tudo o que fazíamos fora do campo, cumprindo as regras e sendo exigentes nas tarefas do dia a dia. Tudo foi aceite pelos jogadores e assim conseguimos uma boa exibição e resultado frente à Dinamarca, conseguindo depois também reagir às vicissitudes do jogo com a Islândia e ganhar."

"Precisamos dos clubes portugueses"

Sobre a sua saída do Sporting, Paulo Bento garantiu:"Não guardo mágoa, mas sim orgulho por ter representado um grande clube como jogador e como treinador. Vejo a minha saída como um factor normal no futebol e não tenho qualquer tipo de mágoa."

A crise financeira dos clubes portugueses também preocupa o novo seleccionador."O futebol português vive problemas financeiros e mesmo assim consegue competir com grandes equipas. Para mim o mais importante tem a ver com a questão da Selecção Nacional. De há uns anos a esta parte estamos habituados a ver Portugal fazer boas figuras nas grandes competições e é isso que temos de fazer: estar no Euro 2012 e depois fazer boa figura. Para isso precisamos dos clubes portugueses e também dos internacionais com atletas portugueses."

Paulo Bento Selecção Ronaldo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)