Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Paulo Bento e João Aroso dão novo fôlego ao leão

Com a chegada de João Aroso ao Sporting pode dizer-se que agora começa verdadeiramente a era Paulo Bento no Sporting. O treinador que rendeu José Peseiro no comando técnico dos ‘leões’, ciente da importância que tem a vertente da preparação física no rendimento global da equipa, impôs como condição imprescindível a contratação de um especialista nessa área.
3 de Novembro de 2005 às 00:00
João Aroso (à direita) corre com João Moutinho: o Sporting entrou numa nova fase
João Aroso (à direita) corre com João Moutinho: o Sporting entrou numa nova fase FOTO: Paulo César/Record
O nome de João Aroso reuniu imediato consenso. A sua experiência vai além da preparação física, pois Aroso é um metodólogo capaz de traçar todo o planeamento dos treinos ‘leoninos’, nos quais as componentes física e técnico-táctica estão estritamente ligadas.
Esta é, de resto, uma corrente em voga no futebol dos tempos actuais (José Mourinho é o caso mais evidente do sucesso dos treinos integrados). Rui Oliveira, renomado metodólogo na área da motricidade humana, e que durante muitos anos foi responsável pelas áreas da preparação e recuperação físicas das equipas de futebol do Sporting (entre outras), explicou ao CM que é impossível alcançar o sucesso sem uma interacção adequada das várias componentes do treino.
“Hoje a tendência é fazer treinos fortes, com ritmos elevados, assentes numa planificação a ser posta em prática ao longo da semana”, começou por frisar, acrescentando: “É impensável separar o rendimento físico das prestações técnicas. Um jogador, por mais aptidões que revele, não as consegue potenciar se estiver mal fisicamente. Nem tão pouco responder às necessidades tácticas da equipa. Por isso é fundamental que o treinador tenha conhecimentos do trabalho físico, assim como o preparador deve ter em termos técnico-tácticos. A maioria das pessoas está hoje desinformada sobre o papel do preparador físico, julgando que se trata apenas de quem faz o aquecimento dos jogadores. É um erro crasso que até dirigentes das SAD cometem”.
Rui Oliveira conclui que é fundamental a especialização nas várias vertentes do treinos, com funções repartidas por mais de uma pessoa. Como agora acontece na era Paulo Bento.
SÁ PINTO ASSUME CULPA DOS JOGADORES
Sá Pinto recusou-se ontem a estabelecer padrões de comparação entre Paulo Bento e José Peseiro. No regresso ao contacto com a Imprensa, após o ‘blackout’, o capitão ‘leonino’ aproveitou para fazer um ‘mea culpa’ dos jogadores, numa conversa franca e aberta. “Com José Peseiro diverti--me a jogar como há anos não me divertia.
O Sporting jogava bom futebol, as famílias vinham ao estádio. Mas infelizmente no futebol português por vezes acontece isto. Quero deixar uma mensagem de amizade a Dias da Cunha, Paulo de Andrade e José Peseiro, que se sacrificaram para dar estabilidade ao clube. Nós somos tão culpados como eles. Mas não se podem despedir 20 jogadores e vir outros, mesmo que essa deva ser a solução”, disse o jogador.
Entre muitos temas abordados, Sá Pinto queixou-se da deficiente qualidade do relvado de Alvalade como sendo uma das causas para as coisas “não saírem bem”, nos jogos em casa. “O nosso relvado não está em boas condições. Temos sempre de dar mais um toque na bola. Para uma equipa que gosta de impor um ritmo dinâmico, o nosso relvado não ajuda”, salientou. Sá Pinto confirmou a mudança do estilo de marcações defensivas (zona para HxH, como o CM adiantou), elogiou os jovens da ‘cantera’ e o campeonato do Braga, prometeu empenho e mostrou-se convicto de que a equipa vai dar o ‘clique’ já amanhã, frente à U. Leiria.
A EQUIPA TÉCNICA SEGUNDO RUI OLIVEIRA
TREINADOR
É o responsável pela coordenação de todo o trabalho e desenvolve as vertentes técnico-tácticas do treino. Tem de ter conhecimentos de preparação física para ministrar cargas de trabalho apropriadas a cada momento do treino.
PREPARADOR
Define a planificação do trabalho físico a aplicar ao longo da semana, com ou sem bola, nomeadamente os tempos dos exercícios e a sua intensidade. Tem de ter conhecimentos técnico-tácticos, mas não tão profundos como o treinador.
RECUPERADOR
Pode ser a mesma pessoa que faz a preparação física, funcionando neste caso como um metodólogo. Terá de possuir conhecimentos muito alargados sobre a massa muscular dos atletas para saber se está receptiva ao esforço.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)