Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Paulo Sérgio está resignado

"Não vim para o Sporting para me lamentar, para passar o tempo com falinhas mansas e a chorar pelos cantos. O mercado trouxe aquilo que foi possível", disse Paulo Sérgio em entrevista exclusiva ao site do Sporting.
8 de Setembro de 2010 às 00:30
Paulo Sérgio acha que Pedro Mendes e Izmailov serão reforços importantes quando recuperarem das lesões
Paulo Sérgio acha que Pedro Mendes e Izmailov serão reforços importantes quando recuperarem das lesões FOTO: José Sena Goulão/Lusa

O técnico leonino preferiu não se mostrar desiludido e revelou que é "um optimista por natureza". "As pessoas fizeram o máximo, dentro das suas possibilidades, para apetrechar a equipa e jamais vou falar sobre quem não veio," sublinhou, enviando ainda uma mensagem aos jogadores: "Temos uma força que não sabemos medir e essa capacidade tem de ser explorada todos os dias, cada um tem de procurar dar mais qualquer coisa em prol da nossa causa e, dessa forma, penso que será possível atingirmos o sucesso."

Paulo Sérgio fez também um balanço "francamente positivo" da prestação do Sporting no campeonato até ao momento, ainda que tenha lamentado os pontos perdidos com o Paços de Ferreira. "Esses não se recuperam, mas existem outros para ganhar e os nossos adversários vão também, certamente, perder pontos", frisou.

O treinador do Sporting falou ainda da chegada do guarda-redes Hildebrand, para o lugar de Stojkovic. "Tem créditos firmados, mas os outros reforços também não vieram com promessa de camisola ou lugar. Expliquei-lhe isso", disse o líder técnico dos leões. E deixou um voto de confiança aos restantes guarda--redes do plantel: "Neste momento tenho toda a confiança do Mundo no Tiago e no Rui Patrício, que têm estado a fazer um trabalho excelente. Não tem de haver pressão sobre o Rui Patrício pela chegada do Hildebrand."

'STOJ' SAIU PORQUE QUIS

Paulo Sérgio revelou que Stojkovic ia ficar no plantel, só que entretanto surgiu a proposta da Sérvia e o guarda-redes preferiu sair. "Não falou comigo, não me perguntou: ‘Paulo, contas comigo? Tenho hipótese de lutar pelo lugar?’, meteu na cabeça que queria ir e decidiu com o Costinha. Nem um ‘até amanhã’. Mas não lhe levo a mal. Seguiu a vida dele", garantiu.

"Dei-me lindamente com o ‘Stoj’ e em termos de empenho e ligação social não tenho nada a apontar", frisou. Já no que respeita à avaliação qualitativa do jogador foi surpreendente: "Tecnicamente não cumpre com os requisitos que a escola manda, mas é eficaz, muito grande e ocupa muito a baliza."

Apesar da saída ‘brusca’ e das deficiências que aponta ao sérvio, Paulo Sérgio não fecha a porta a um eventual regresso. "Tem potencial para ser guarda-redes do Sporting num futuro próximo."

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)