Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

PENA DE SETE MESES A MUTU DESILUDE DIRIGENTES DOS BLUES

Peter Kenyon, director desportivo do Chelsea, mostrou-se revoltado com a pena de sete meses com que o ex-jogador dos ‘blues’ Adrian Mutu – despedido pelo clube londrino – foi punido, depois de ter acusado cocaína num teste anti-doping. O dirigente pretendia um castigo bem mais severo, afirmando mesmo que a Federação Inglesa (FA) não teve “coragem” e foi “fraca”.
6 de Novembro de 2004 às 00:00
“O nosso clube está extremamente desiludido com o veredicto final da FA. É muito suave e envia a mensagem errada aos adeptos sobre o mundo da droga no futebol. Pensámos que a FA iria castigar o jogador exemplarmente, mas não foi o que aconteceu, não teve coragem e revelou-se fraca neste caso de drogas”, disse.
Entretanto, a Federação romena também reagiu ao castigo da FA, manifestando-se solidária com a sua congénere inglesa e condenando o Chelsea.
“Todos merecem uma segunda oportunidade, pelo que podemos exprimir a nossa satisfação pela decisão da FA e a indignação para com o Chelsea e o seu comportamento primitivo.”
Ver comentários