Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Peterhansel enterra esperanças do tri

O francês Stéphane Peterhansel enterrou ontem na Guiné-Conacri todas as possibilidades de chegar à terceira vitória consecutiva no Dacar. O piloto oficial da Mitsubishi, que liderava à partida para a tirada com 25 minutos de vantagem para Luc Alphand, acabou por não evitar um choque contra uma árvore, cedendo o comando da prova ao colega e compatriota.
13 de Janeiro de 2006 às 00:00
O incidente teve lugar à passagem do km 278, quando Peterhansel não evitou um embate frontal com uma árvore, o que provocou alguns danos na ‘máquina’ japonesa. Não podendo contar de imediato com assistência mecânica, o próprio piloto da marca nipónica meteu mãos à obra para poupar tempo e tentou prosseguir apenas com duas rodas motrizes. Mas, pouco depois, voltou a parar. Acabou por retomar a marcha normal com bastante atraso – e já depois de ter recebido assistência –, cortando a meta em 52.º, a 3:16 horas de Alphand. Como tal, desceu para 4.º e posiciona-se a quase três horas do colega de equipa.
Entretanto, Carlos Sousa manteve o 7.º posto da tabela, depois de ontem ter concluído a tirada no 11.º lugar, a 25 minutos do vencedor, e está a uma hora e vinte minutos do francês Jean Louis Schlesser, actual 6.º classificado.
Já Miguel Barbosa continua a viver uma boa estreia na prova. O piloto de Lisboa, numa Nissan Pathfinder, foi 19.º na etapa e subiu dois degraus na geral, posicionando-se agora em 24.º. O actual campeão nacional de todo-o-terreno tem-se mostrado bastante cauteloso, optando por um andamento bastante regular. “Temos procurado não entrar em excessos nem arriscar em demasia, pois sabemos que temos nas mãos um carro frágil. Esse modo de encarar a prova tem sido vantajoso, mas existem alturas em que gostava de impor um ritmo mais forte”, disse Miguel Barbosa, que ontem não teve vida fácil. “O piso que encontrámos nos primeiros 170 km foi o mais difícil até agora. Muito mau e duro. Depois andámos de forma mais rápida mas sem forçar. Apanhámos muito pó, mas não perdemos demasiado tempo.”
'MOTARDS' LUSOS DÃO ESPECTÁCULO
Verdadeiramente espectaculares têm estado os ‘motards’ portugueses nesta edição. Ontem, Portugal ficou representado no ‘top 10’ por Hélder Rodrigues (Yamaha) e Paulo Gonçalves (Honda), 6.º e 8.º classificados, respectivamente, que ‘lutaram’ de igual para igual com pilotos bem mais experientes e contra as ‘super-máquinas’ da KTM. Rúben Faria, por seu lado, foi apenas 29.º.
Hélder Rodrigues – que assim se mantém 9.º da geral, enquanto Gonçalves subiu quatro posições até 28.º – terminou os 368 quilómetros de ‘especial’ a apenas sete minutos e meio do vencedor do dia, o francês Cyril Desprès que, apesar das dores no ombro direito, na sequência de uma queda, continua a sua perseguição ao comandante, o espanhol Marc Coma, também em KTM. Coma continua a controlar a classificação, cedendo ontem apenas minuto e meio para o gaulês. Na geral, continua com uma vantagem confortável de pouco mais de meia hora.
NOTAS
ATRÁS DOS KAMAZ
Ricardo Leal dos Santos efectuou os últimos 120 km de ontem atrás de dois camiões Kamaz, que não facilitaram a ultrapassagem.
EMBRAIAGEM RESISTE
Céu Pires de Lima e Arnaldo Marques têm tido problemas na embraiagem mas querem levar a Toyota Land Cruiser até Dacar.
HANS STACEY VENCE
Hans Stacey venceu pela quarta vez uma etapa em camiões, com 12.26 minutos de avanço. Tchaguine foi apenas 3.º mas mantém-se líder.
ÀS CAMBALHOTAS
Henri Pescarolo deu três cambalhotas ao capotar o seu buggy ao km 330. Ainda assim, estava a tentar reparar os danos para seguir em prova.
QUATRO EVACUAÇÕES
Quatro pilotos foram ontem evacuados. Uma perna partida, traumatismo facial e outro da coluna dorsal e um dedo partido foram as lesões.
CLASSIFICAÇÃO 12.ª ETAPA (Bamako - Labé, 872 quilómetros)
MOTOS - ETAPA
1.º, Despres (KTM), 4h52m14s
2.º, Coma (KTM), a 1m45s
3º, Blais (KTM), a 2m29s
6.º, Rodrigues (Yamaha), a 7m35s
8.º, Gonçalves (Honda), a 11m51s
29.º, Faria (KTM), a 1h11m27s
MOTOS - GERAL
1.º, Coma (KTM), 47h01m21s
2.º, Despres (KTM), a 32m39s
3.º, Sala (KTM), a 1h45m15s
9.º, Hélder Rodrigues (Yamaha), a 4h12m28s
28.º, Paulo Gonçalves (Honda), a 14h45m22s
41.º, Ruben Faria (KTM), a 20h08m12s
CARROS - ETAPA
1.º, Alphand/Picard (Mitsubishi), 4h22m46s
2.º, Chicherit/Baumel (BMW), a 56s
3.º, De Villiers/Thorner (VW), a 3m21s
11.º, Sousa/Lurquin (Nissan), a 24m58s
19.º, Barbosa/Ramalho (Nissan), a 58m09s
23.º, Inocêncio/Barreiros (Mitsubishi), a 1h12m21s
30.º, Leal dos Santos (Mitsubishi), a1h32m22s
31.º, Machado/Flament (Toyota), a 1h32m30s
47.º, Gameiro/Gambillon (Nissan), a 2h15m55s
50.º, Carapeta/Cortiçadas (Bowler), a 2h30m39s
53.º, Lima/Marques (Toyota), a 2h55m13s
56.º, De Matos/Magalhães (Land-Rover), a 3h07m28s
57.º, Ferreira/Madaleno (Land-Rover), a 3h08m00s
59.º, Medeiros/Rosado (Land-Rover), a 3h13m25s
CARROS - GERAL
1.º, Alphand/Picard (Mitsubishi), 46h25m52s
2.º, De Villiers/Thorner (VW), a 20m31s
3.º, Roma/Magne (Mitsubishi), a 1h20m46s
7.º, Sousa/Lurquin (Nissan), a 5h05m06s
24.º, Barbosa/Ramalho (Nissan), a 21h49m11s
42.º, Machado/Flament (Toyota), a 35h31m30s
46.º, Carapeta/Cortiçadas (Bowler), a 37h51m49s
49.º, Inocêncio/Barreiros (Mitsubishi), a 40h07m12s
52.º, Leal dos Santos (Mitsubishi), a 42h11m47s
54.º, Gameiro/Gambillon (Nissan), a 48h06m32s
61.º, Ferreira/Madaleno (Land Rover), a 53h58m12s
62.º, De Matos/Magalhães (Land-Rover), a 53h59m39s
63.º, Medeiros/Rosado (Land-Rover), a 54h11m04s
69.º, Lima/Marques (Toyota), a 68h00m52s
CAMIOES - ETAPA
1.º, Stacey/Gotlib/Der Kinderen (MAN), 5h41m02s
2.º, Kabirov/Belyaev/Mokeev (Kamaz), a 12m26s
3.º, Chagin/Yakubov/Savostin (Kamaz), a 18m36s
CAMIOES - GERAL
1.º, Chagin/Yakubov/Savostin (Kamaz), 61h20m49s
2.º, Stacey/Gotlib/Der Kinderen (MAN), a 3h00m58s
3.º, Kabirov/Belyaev/Mokeev (Kamaz), a 3h35m24s
13.ª ETAPA (LABÉ - TAMBACOUNDA)
São 567 quilómetros numa etapa que liga a Guiné ao Senegal. Nos 273 quilómetros disputados ao cronómetro, serão percorridas pistas de montanha. Estreitas e difíceis, com picos que chegam aos 1.000 metros de altitude, são uma mudança radical de cenário onde a poeira e a dificuldade em ultrapassar vão criar dificuldades.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)