Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

PEUGEOT 206 MUDA DE COR

É lindo. É veloz. É campeão e está diferente, vestido de vermelho e branco. Trata-se do novo Peugeot 206 WRC que está pronto a atacar mais um campeonato do mundo de ralis.
14 de Dezembro de 2002 às 00:00
No Mónaco, terra onde a maioria dos carros que circulam nas estradas são bonitos e caros, o Peugeot 206 WRC foi o que brilhou mais.

A equipa francesa, enquanto estrutura, pouco ou nada mudou, mas o bólide que levou a Peugeot ao título mundial de construtores e pilotos, através do finlandês Marcus Gronhölm surgiu com um visual bem mais aguerrido.

Com a colaboração de um novo patrocínio, a Marlboro, que na pretérita temporada "pintava" os carros da Mitsubishi – este ano fica de fora do mundial, estando o seu regresso agendado para 2004 - a Peugeot ostenta agora uma imagem mais aguerrida, bem secundada, por baixo do “capot" pelo nervosismo do motor que tanto sucesso tem obtido.

Tal como diz o povo, " em equipa vencedora não se mexe", seguindo esta máxima, os quatro pilotos de 2002 permanecem na marca francesa na próxima edição do mundial. Gronhölm, campeão em título, e Richard Burns vão disputar a totalidade das provas que compõem o “Mundial” (14 provas), a começar já em Monte Carlo (Janeiro). Estas são as duas grandes "armas" da Peugeot, que ainda conta com Rovanpera e Panizzi, com estes a disputarem somente nove provas cada.

'VAI HAVER MUITA RIVALIDADE'

Em conversa mantida com o CM, Gronhölm manifestou que só pensa em conquistar mais um título mundial. "Estou muito confiante. O carro é excelente e acho que vai haver muita rivalidade dentro da equipa. Mas a Citroën, a Ford e a Subaru estão muito fortes. Só quero começar o campeonato bem. Um lugar entre os três primeiros em Monte Carlo seria um excelente início", finalizou o finlandês.
Ver comentários