Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

"Pinto da Costa contribuiu para auto-estima nortenha"

Ramalho Eanes, antigo Presidente da República, afirmou nesta segunda-feira, à agência Lusa, que os 30 anos de gestão de Pinto da Costa no FC Porto contribuíram para o "fortalecimento da sociedade civil portuense e para uma sadia e dinâmica auto-estima nortenha".
16 de Abril de 2012 às 15:37
Ramalho Eanes crê que terá sido Pinto da Costa "o primeiro directivo moderno do FC Porto"
Ramalho Eanes crê que terá sido Pinto da Costa 'o primeiro directivo moderno do FC Porto' FOTO: Mário Cruz/Lusa

O actual conselheiro de Estado referiu-se, desse modo, ao período entre a sua primeira eleição (17 de Abril de 1982) e os dias de hoje, durante os quais Pinto da Costa ofereceu ao clube "a eficácia e visibilidade da sua acção desportiva e social, para o seu prestígio na região norte, no País e no estrangeiro".

"No início do consulado de Pinto da Costa, o FC Porto era uma organização com peso notável na tradição local, com forte ligação afectiva à sociedade civil portuense", contextualiza Ramalho Eanes, em nota enviada à agência Lusa.

Segundo o antigo Chefe de Estado, "o governo do clube estava, no entanto, pouco profissionalizado, desajustado, já, das novas exigências, sobretudo das aportadas pela globalização acelerada do futebol profissional".

Ramalho Eanes crê que terá sido Pinto da Costa "o primeiro directivo moderno do FC Porto" e que se assumiu, "desde o início, como um mediador entre uma rasgada e ambiciosa visão de futuro e o presente do clube".

"Mostra saber e sentir, com clarividência, que uma comunidade regional, tanto como uma comunidade nacional - ou até um homem - só pode ser subjectivamente responsável, solidariamente empenhada, quando tiver suficiente auto-estima", concluiu Ramalho Eanes.

fcp porto pinto da costa ramalho eanes norte futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)