Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

PJ vigiou encontros

Acusação ao Moreirense só será deduzida após o final do campeonato, para a semana
17 de Maio de 2013 às 01:00

A Polícia Judiciária de Coimbra vigiou, na época passada, os dirigentes do Moreirense. Alguns foram constituídos arguidos – no processo cuja investigação já está concluída – e são suspeitos de corrupção tentada e consumada. A investigação centrou-se nas três últimas épocas – em que ocorreu a subida de divisão do Moreirense – e foi desencadeada após uma queixa da Naval.

Segundo o CM apurou, a acusação esteve para ser deduzida na semana passada. No entanto, o Ministério Público requereu diligências adicionais à Polícia Judiciária, atrasando a dedução da mesma. O facto de o campeonato estar a terminar – realizando o Moreirense um jogo considerado fundamental, já que defronta o Benfica na Luz (domingo, 18h30) – levou o Ministério Público a agir com precaução, de forma a evitar a acusação de que a Justiça está a condicionar a discussão do líder do campeonato.

O processo tem cerca de 10 arguidos – entre dirigentes do Moreirense e jogadores de outros clubes. Estão em causa pagamentos na ordem dos 50 mil euros, e os jogadores eram aliciados a prejudicar a própria equipa, em benefício do Moreirense. A Polícia Judiciária fala em pagamentos de valores na ordem dos 100 mil euros, entre o que foi efetivamente pago e os valores que foram recusados.

MOREIRENSE FUTEBOL PJ VIGIA
Ver comentários