Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Plano B: estágio profissional

Rentabilizar de forma rápida e eficaz os atletas oriundos da formação, valorizar mais os jogadores portugueses e aumentar a competitividade e visibilidade do segundo escalão do futebol nacional são possíveis vantagens da criação das equipas B.
7 de Julho de 2012 às 15:00
Norton de Matos regressou a Portugal para orientar a equipa B do Benfica
Norton de Matos regressou a Portugal para orientar a equipa B do Benfica FOTO: Vítor Chi/Arquivo Record

Sporting, Benfica, FC Porto, V. Guimarães, Sp. Braga e Marítimo são os seis clubes da Liga que estarão representados na Honra, em 2012/2013.

A aposta não é nova, mas acontece num contexto distinto em relação à fórmula inicial (II Divisão), desta feita numa liga profissional, que será uma espécie de estágio - num quadro competitivo mais exigente e estimulante - para os jogadores oriundos da formação e para as jovens promessas que aspiram a um lugar na primeira equipa.

As equipas B, que não podem subir de divisão, vão ainda permitir um acompanhamento minucioso dos jovens jogadores, que podem continuar a evoluir de acordo com um modelo de jogo definido pelos próprios clubes, o que não aconteceria em caso de empréstimo.

Além da componente técnico-táctica, os ‘treinadores B' serão tutores com papel fulcral na transmissão dos valores, da mística. E as escolhas dos ‘grandes' apontam nesse sentido.

No Sporting, Oceano é o líder. Antigo capitão leonino, conhecido pela garra e determinação, é homem da confiança de Sá Pinto.

No FC Porto, a aposta em Rui Gomes segue a lógica da continuidade. Com cinco anos de casa e dois títulos nacionais (juvenis, em 2008/2009, e juniores, em 2010/2011), tem bem enraizados os princípios e o modelo de jogo que se trabalham no Dragão.

A opção do Benfica por Norton de Matos pode parecer menos óbvia, mas além da vasta experiência como treinador, o antigo jogador também chegou a ser campeão nacional de juniores de águia ao peito, em 1971/1972, ao lado de Shéu.

O EXEMPLO QUE VEM DE ESPANHA

Em Espanha, os grandes clubes têm equipas B e C há muitos anos, a competir em divisões inferiores. Com bons resultados. Lionel Messi, por exemplo, jogou no Barcelona C na época 2003/04. Tinha 16 anos.

OS TREINADORES

OCEANO, Sporting

Oceano Cruz nasceu em São Vicente, Cabo Verde, e tem 49 anos. Iniciou a carreira de treinador em 2009, ao comando da selecção nacional de sub-21, onde ficou até 2010. Seguiram-se duas experiências como adjunto: primeiro, no Sporting, na sombra de José Couceiro, e na época passada, na U. Leiria, como braço-direito de José Dominguez. Agora, invertem-se os papéis.

NORTON DE MATOS, Benfica

Luís Norton de Matos nasceu em Lisboa e tem 58 anos. Estreou-se como treinador no Atlético, em 1989/1990, e passou depois por Barreirense, Sp. Espinho e V. Setúbal, entre outros. Foi seleccionador da Guiné-Bissau, chega à Luz, vindo do Étoile Lusitana, do Senegal.

RUI GOMES, FC Porto

Rui Gomes nasceu no Porto e tem 42 anos. Foi nos escalões jovens dos Leixões que se iniciou como treinador. Passou depois pelo Padroense, e, em 2007, chegou ao FC Porto, onde levou os juvenis ao título, em 2008. Repetiu a façanha nos juniores dois anos mais tarde.

SAIBA MAIS

10 jogadores locais

As equipas B devem ter na ficha de jogo um mínimo de 10 jogadores locais, que tenham sido inscritos na FPF por um período mínimo de 3 épocas, entre os 15 e 21 anos de idade.

23

É a idade máxima nas equipas B, à excepção de três jogadores por jogo, para os quais não há limite etário. A mínima é 16.

42

É o número de jornadas da Honra, num total de 462 jogos.

Despromoção

A despromoção pode acontecer pela via competitiva ou caso a equipa principal desça à Liga Orangina.

Equipa B Sporting Benfica FC Porto Liga de Honra Futebol Oceano Rui Gomes Norton de Matos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)