Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Polga nem ao estágio foi

O brasileiro Anderson Polga não só se recusou a alinhar no encontro frente ao Nacional da Madeira, em Alvalade, como nem sequer aceitou integrar e permanecer no estágio que antecedeu a partida.
24 de Maio de 2005 às 00:00
E as razões que terão determinado este posicionamento prender-se-ão exclusivamente com o facto de ter sido, porventura inesperadamente, preterido da final da Taça UEFA. Mas nem só o central campeão do Mundo com Scolari – eleito pela crítica, tal como Custódio, um dos melhores ‘leões’ no dérbi da Luz, no jogo que antecedeu a final – ficou agastado logo que Peseiro informou os jogadores sobre o onze escalado para defrontar o CSKA. Só que, apesar de o descontentamento ter alastrado a outros elementos do plantel, apenas Polga optou pela recusa em alinhar no domingo, razão pela qual deverá ser alvo de um processo disciplinar e dificilmente se livrará do pagamento de uma pesada multa.
Hoje mesmo, em Alvalade, admite-se que também este assunto seja abordado em reunião, que se antevê acesa, do Conselho Directivo, marcada para analisar o futebol, leia-se as competências da SAD. E a contestação interna promete fazer vítimas.
Quanto a Polga, tudo se precipitou logo no sábado, mal terminou a sessão de trabalhos. O central revelou a José Peseiro a sua indisponibilidade para jogar. E mais: ao invés de seguir para a Academia de Alcochete e ali permanecer junto dos restantes convocados, optou antes por abandonar o grupo, refugiando-se na sua residência. O técnico, confrontado com a situação, viu-se então obrigado a chamar o jovem Miguel Veloso ao grupo de eleitos. Afinal, Beto estava castigado – viu cartão vermelho na Luz – e Hugo lesionado, contrariedades que lhe diminuíam as opções para o sector defensivo. Só depois de consumada nova derrota caseira (2-4), Peseiro sustentou a ausência de Polga invocando razões psicológicas.
DOUALA CHATEADO
Já Douala, substituído aos 26’ no jogo ante os madeirenses, não escondeu a sua insatisfação. “Estava chateado e fui logo para o banho. Não sei por que fui substituído”, disse o camaronês, minimizando o facto de não ter cumprimentado Peseiro. “Há jogadores que já fizeram pior”, sustentou. A resposta do técnico não se fez esperar: “Não há problemas de balneário mas, com todas estas derrotas, todos falam. A situação do Douala foi extrapolada de mais”.
ROCHEMBACK: MAIS UM ANO ANO NO SPORTING
Fábio Rochemback garantiu ontem, em declarações proferidas à Imprensa brasileira, o seu desejo de permanecer no Sporting, revelando não estar interessado em regressar ao Barcelona, clube detentor do seu passe. “É verdade que tenho contrato com o Barcelona até 2006. Cresci no ‘Barça’ com o homem e como jogador, mas não tenho intenções de regressar”, disse o médio brasileiro, dizendo-se perfeitamente adaptado à realidade ‘leonina’. “Gosto muito de Portugal, estou bem no País e por mim ficarei no Sporting mais uma temporada”, sustentou.
Também a derrota dos ‘leões’ na final da Taça UEFA, em pleno palco de Alvalade, mereceu um comentário de ‘Roca’. “São coisas do futebol. Jogámos bem, mas sofremos contra-ataques mortais”, explicou o centro-campista.
Mas Rochemback, terminada que está esta temporada, prefere concentrar-se já no futuro. E, lembrou o jogador, nem só o Sporting está no seu pensamento...
“Espero voltar a ganhar um espaço na selecção. Fiz um bom torneio Pré-Olímpico no ano passado e fui mesmo chamado à selecção principal. Mas depois lesionei-me e perdi o meu espaço. Agora, tenho de começar de novo, mas não vou desanimar”, garantiu o médio ‘leonino’.
OUTROS CASOS DE INDISCIPLINA
ROCHEMBACK
Foi o primeiro caso de indisciplina a eclodir no Sporting. Os ‘leões’ perdiam no Dragão e Rochemback não suportou ser substituído. Dirigiu-se ao técnico e não poupou nos insultos. Peseiro optou por desvalorizar.
LIEDSON
Muito deram que falar as famosas férias natalícias de Liedson. O avançado, alegadamente por ter verbas em atraso, permaneceu no Brasil muito para além do permitido. Regressou e, como castigo, jogou o dérbi.
SA PINTO
Os marcadores de grandes penalidades estão previamente definidos, mas, ante o Rio Ave, Sá Pinto fez questão de ser ele a marcar, apesar de Liedson estar preparado para o fazer. O caso encheu páginas de jornais.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)