Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Portugal pode chegar longe

A vitória (2-0) sobre a Nova Zelândia na primeira jornada do Mundial de Sub-20, no Canadá, é encarada por Fábio Coentrão como o exemplo a seguir para a partida contra o México, que se disputa esta noite em Toronto (00.45 em Portugal, RTP1).
5 de Julho de 2007 às 00:00
Fábio Coentrão (à dir.) diz que Portugal tem “nível” para vencer o México
Fábio Coentrão (à dir.) diz que Portugal tem “nível” para vencer o México FOTO: Helder Santos
“Estamos a um nível muito bom para encarar o México, só temos que chegar lá e fazer o que fizemos neste jogo, trabalhar todos em equipa”, disse o extremo em conferência de imprensa.
A diferença de valores entre a Nova Zelândia e o México não inquieta o jogador, de 19 anos, que recusou considerar a equipa norte-americana um adversário mais exigente: “Eu vou encarar os três jogos da mesma forma, não vou dizer que o México vai ser mais complicado do que a Nova Zelândia.”
Fábio Coentrão acredita que a equipa está em condições de repetir as vitórias na prova (1989 e 1991), confiando na união da equipa. “Temos um grupo unido, fantástico. Penso que podemos chegar longe, temos é de nos unir todos, juntar as mãos e ir até à última”, afirmou.
José Couceiro, seleccionador nacional, está à espera de dificuldades contra o México, mas garante que o conjunto está confiante. “Penso que vai ser o maior teste desta época. Vamos ver que resposta conseguiremos dar, mas estamos confiantes”, adiantou o técnico, que não quer ver repetidos os erros cometidos no jogo com a Nova Zelândia. “Houve desconcentração em alguns momentos e excesso de confiança a partir do 2-0, que é o resultado mais falso do futebol”, concluiu.
APONTAMENTOS
13 JOGOS INVICTOS
A selecção nacional de sub-20 já efectuou 13 jogos nesta temporada, nos quais averbou 12 vitórias e um empate. O México, que bateu na primeira jornada a Gâmbia por 3-0, é um teste que José Couceiro considera “interessante”. Também no grupo C, disputa-se o Nova Zelândia-Gâmbia (22h00).
GIOVANI DOS SANTOS
O médio mexicano é a grande estrela da equipa norte-americana, sendo apontado como sucessor de Ronaldinho no Barcelona. Confrontado com o jogo frente à selecção treinada por José Couceiro, Giovani considera que “Portugal é o favorito”.
GOLEADOR
Bruno Gama foi o herói do jogo com a Nova Zelândia, ao apontar dois golos que o situam entre os melhores marcadores. O extremo português está agora em segundo, atrás dos norte-americanos Adu e Szetela.
Ver comentários