Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Prémio justo para sadinos

Nacional e Vitória de Setúbal empataram ontem na Choupana, num desafio em que o equilíbrio foi a nota dominante e que teve uma segunda metade de alto nível. Não foi frenético o início, mas teve momentos de alguma beleza futebolística, com bons lances de perigo para ambas as balizas e emoção a rodos.

20 de Agosto de 2012 às 01:00
Isael tenta passar por Cristiano
Isael tenta passar por Cristiano FOTO: Homem de Gouveia / Lusa

O equilíbrio foi uma nota constante, com os esquemas tácticos semelhantes, que não deixavam os processos de construção fluírem como o traçado. Aos 30 minutos, Ney teve uma grande oportunidade, mas o remate saiu por cima e chegou o intervalo.

Na etapa final, vieram os golos, com os madeirenses à cabeça, primeiro por Claudemir e depois por Candeias, num lance recheado de oportunismo. Mas nem com dez elementos os sadinos cederam e, de penálti, Meyong reduziu, enquanto Cristiano empatou num lance bem desenhado, estabelecendo justiça no marcador. Foi justo o resultado, porque jogar com menos um jogador acarreta despesas, que nem todos conseguem saldar, mas os continentais conseguiram-no e de forma meritória, com disciplina e querer táctico.

O árbitro Jorge Ferreira ajuizou bem a maioria dos lances.

sadinos V. Setúbal equilíbrio prémio
Ver comentários