Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

“Preparar e depois atropelar”

Numa entrevista cheia de frases fortes, na qual chegou a chamar indirectamente palhaços aos repórteres que criticam a selecção (ver caixa), Felipe Melo diz não temer a desconhecida Coreia do Norte, o primeiro adversário do Brasil, nem qualquer outra equipa. Para ele, a receita é atropelar quem estiver na frente.
13 de Junho de 2010 às 00:30
Kleberson, Felipe Melo e Júlio Baptista fazem o aquecimento no início de mais um treino antes de defrontarem a Coreia do Norte
Kleberson, Felipe Melo e Júlio Baptista fazem o aquecimento no início de mais um treino antes de defrontarem a Coreia do Norte FOTO: Paulo Whitaker/Reuters

"Num mundial não se pode escolher adversário. Temos de nos preparar para quem parar na nossa frente e atropelar", afirmou Felipe, que tem sido um dos mais criticados pelo mau desempenho nos treinos e nos jogos particulares.

Sobre a Coreia do Norte, provavelmente a selecção mais fechada do mundo e sobre a qual pouco se sabe, o jogador garantiu não haver muito segredo sobre o que fazer: é entrar em campo com força, mas também com humildade.

"Temos de entrar com respeito pela Coreia do Norte. Se está no mundial é porque alguma coisa tem. Eu já vi muita selecção boa entrar em campo de salto alto e a zebra (o inesperado) acontecer por falta de humildade", alertou Felipe Melo.

"Estamos a trabalhar para não termos surpresas. A Coreia desconhecida pode ser tão perigosa quanto a Inglaterra conhecida, como Portugal também pode ser perigoso".

Mas os jogadores brasileiros não vão entrar em campo para a estreia com os norte-coreanos completamente ‘às escuras’, adianta o jogador, titular do meio-campo da selecção escolhida por Dunga.

"Eu vi o jogo da Coreia em que eles perderam por três a zero com a Nigéria. A equipa técnica está a preparar um vídeo, alguma coisa, para entrarmos em campo cientes do que fazer e de como o adversário joga", concluiu Felipe Melo.

PORMENORES

PELÉ PINTOR

Foi inaugurada em Joanesburgo uma exposição de quadros de Pelé, que retratam a sua trajectória pessoal e profissional.

TREINO À PORTA FECHADA

Contrariando o programa divulgado na véspera aos jornalistas, Felipe Melo divulgou que o treino de ontem seria, pela segunda vez, na África do Sul, à porta fechada.

NOTÍCIAS DA IMPRENSA SÃO UMA "PALHAÇADA"

Felipe Melo classificou como "uma palhaçada" da imprensa as notícias de discórdia entre jogadores da ‘canarinha’, inclusive um desentendimento entre Daniel Alves e Júlio Baptista, mostrado pelas televisões, depois de uma entrada mais violenta do lateral sobre o médio. "Isso acontece em qualquer treino, em qualquer lugar. É uma palhaçada dizer que o Júlio Baptista discutiu com o Daniel Alves", frisou.

BASTOS: "CONFIANÇA"

"Tenho bastante confiança em mim. No final, todos vão dizer que Dunga fez a opção certa ao convocar-me", disse ontem Michel Bastos, jogador da selecção brasileira

ROBINHO: ANIMADOR

Sem treino pela manhã, os jogadores optaram por ficar na sala de musculação e foram surpreendidos por Robinho, que trouxe uma aparelhagem e deu música aos companheiros

NAMORADOS: BEIJOS

Ontem foi Dia dos Namorados no Brasil, mas os jogadores tiveram de se contentar com beijos virtuais. Dunga proibiu-os de levarem as suas mulheres para a África do Sul

FIFA: RELIGIÃO PROIBIDA

Rodrigo Paiva, da equipa de relações públicas da selecção brasileira, confirmou que os jogadores canarinhos estão proibidos pela FIFA de exibirem t-shirts com mensagens religiosas

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)