Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Protegido do ‘Apito’ em jogo na Luz

"Árbitros protegidos.” Foi nesta secção que a Polícia Judiciária (PJ) integrou Vasco Santos nas investigações do 'Apito Dourado’. O juiz do Porto foi o nomeado para a recepção de amanhã do Benfica ao Nacional. Uma escolha de Vítor Pereira, líder da Comissão de Arbitragem da Liga, que caiu mal entre os benfiquistas.
25 de Outubro de 2009 às 00:30
Vasco Santos, do Porto, tem  33 anos e é estudante de Engenharia
Vasco Santos, do Porto, tem 33 anos e é estudante de Engenharia FOTO: Hélder Santos/ ASPRESS

A razão explica-se de forma simples. Vasco Santos é, neste momento, árbitro de primeira categoria, mas a escalada no sector poderia ter sofrido um revés em 2003/04, época em que, de acordo com a PJ, o juiz do Porto foi ajudado, no sentido de não ser despromovido à terceira categoria.

O caso integra o processo de viciação de classificações de árbitros e observadores entre 2002 e 2004, que tem 16 arguidos e cujo julgamento está marcado para Fevereiro de 2010. Um dos pronunciados é Francisco Costa, então membro da Comissão de Arbitragem (CA) da Federação que, segundo a decisão de pronúncia, se mostrou preocupado com a classificação de Vasco Santos em Novembro de 2003.

Costa terá recebido de Carlos Vigário, da Associação de Futebol de Porto, uma lista de observadores que “poderiam ajudar” Vasco Santos. Francisco Costa e António Henriques – vice-presidente da CA e também réu no caso das viciações – colocaram em prática o plano.

José Mendonça foi o observador escolhido para o jogo Oliveirense--Caldas, arbitrado por Santos. Mas não só, Henriques e Costa indicaram ao presidente do CA, Pinto de Sousa, a nomeação de António Garrido, ex-árbitro conotado com o FC Porto, como assessor – que tem por função a avaliação do observador – desse jogo.

De acordo com a pronúncia do Tribunal de Instrução Criminal, o observador José Mendonça garantiu, após o jogo, que iria dar nota muito alta a Vasco Santos: “Vai andar de quarenta  e oito para cima.” E deu mesmo 48, nota que os peritos ouvidos  pela PJ consideraram demasiado elevada.

Contas finais, Vasco Santos ficou na segunda categoria e, pouco tempo depois, o estudante de engenharia de 33 anos chegaria ao primeiro escalão. Não foi acusado no ‘Apito’, mas foi um dos “protegidos”, o suficiente para alarmar os benfiquistas.

DISCURSO DIRECTO

"ESTA NOMEAÇÃO É UMA VERGONHA", António Pragal Colaço, Advogado e adepto do Benfica

Correio da Manhã – De que forma avalia a escolha do árbitro Vasco Santos para o Benfica-Nacional?

António Pragal Colaço – A nomeação de um árbitro que faz parte de um caso relevante num processo que vai a julgamento é inadmissível. Principalmente, quando o árbitro em questão foi ajudado por António Garrido, pessoa próxima ao FC Porto. É uma vergonha, um escândalo.

– Que explicação encontra para esta nomeação?

– Numa altura em que o Benfica está a jogar bem, colocar um árbitro que foi ajudado por pessoas ligadas ao FC Porto parece que é mesmo de propósito. Não consigo entender, é uma autêntica falta de bom senso e inteligência por parte da Comissão de Arbitragem da Liga. Para mais, sendo um árbitro que, ao que parece, não tem categoria para este nível.

– Acha que os árbitros envolvidos, directa ou indirectamente, em processos deveriam ser afastados?

– Não há nenhum mecanismo para inibir o árbitro. Não está suspenso por quem tem a capacidade para isso, portanto pode ser nomeado. O que se pedia era bom senso e maior lucidez nas escolhas que se faz. Ainda se fosse o Benfica contra o Freixo de Espada à Cinta, não haveria problema. Mas é um jogo contra o Nacional e que precede a visita a Braga.

– Está então preocupado com o que se possa passar amanhã?

– Sinceramente, tenho uma forte preocupação. Estas nomeações feitas a martelo não fazem sentido. Outro exemplo de total falta de bom senso foi a escolha do árbitro Duarte Gomes para um jogo do Sporting no Estádio do Dragão, com o FC Porto.

'PROTECTORES' DE SANTOS JÁ TÊM CONDENAÇÕES

Os homens que providenciaram a ajuda a Vasco Santos na época 2003/04 já foram julgados em diferentes casos do ‘Apito Dourado’.

Francisco Costa, membro do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação em 2004, foi punido, em Gondomar, a um ano e três meses de prisão em pena suspensa, tal como Pinto de Sousa, ex-líder do CA, que levou dois anos e três meses, também suspensos. Quanto a António Henriques, vice do CA na altura dos factos, também já foi punido no caso relativo ao Marítimo--Nacional, de 2003/04.

Os três ‘protectores’ de Vasco Santos vão sentar-se no banco dos réus no julgamento da viciação das classificações na arbitragem, com início marcado para 2010.

"TER OS PÉS BEM ASSENTES NO CHÃO"

"É importante ter os pés assentes na terra e respeitar todos os adversários." Depois do técnico Jorge Jesus é a vez de o presidente Luís Filipe Vieira vir a público pedir alguma serenidade aos adeptos do Benfica, num início de época que tem sido vibrante com vitórias e grandes exibições.

Ontem na Casa do Benfica de Pataias, o líder encarnado apelou à humildade e serenidade, após mais uma jornada europeia marcante, com a goleada imposta em casa dos ingleses do Everton (5-0). "Temos um longo caminho a percorrer e estamos a percorrê-lo bem", considerou Luís Filipe Vieira.

As boas exibições do Benfica têm granjeado muitos elogios um pouco por toda a Europa, um facto que encaixa no objectivo revelado pelo presidente: "Queremos um Benfica ganhador em Portugal e grande na Europa. Lentamente, vamos conseguir estes objectivos."

O presidente do Benfica mostrou-se orgulhoso com o trabalho levado a cabo no clube, mas deixou bem vincado que "há muitos desafios pela frente". "Quando cheguei ao Benfica sonhei com o dia em que o clube se tivesse reerguido e recuperado as suas raízes e a mística que fez dele a grande referência de Portugal no Mundo. E, se é verdade que esse objectivo foi cumprido, a minha ambição não diminuiu por isso", salientou o presidente das águias voltando a apontar para a meta dos 300 mil associados: "Ajudem-nos a ser mais fortes a cada dia que passa."

ARBITROU DOIS ENCONTROS DE MÁ MEMÓRIA PARA ÁGUIAS

Vasco Santos não é um nome novo para os adeptos do Benfica. O árbitro do Porto já comandou encontros dos encarnados em épocas anteriores, caso, por exemplo, da visita do V. Setúbal ao Estádio da Luz, em 2007/08.

O Benfica empatou com os sadinos (2-2) num jogo em que Quim deu um frango nos últimos momentos da partida. Mas antes, aos 78 minutos, Vasco Santos aplicou a lei da vantagem numa falta sobre José António Reyes. Até aqui, nada de errado. Santos mandou seguir a jogada - o gesto é claro -, que acabaria com a bola no fundo da baliza do V. Setúbal. Contudo, o árbitro do Porto voltou atrás na decisão e resolveu marcar falta sobre o espanhol.

Igualmente de má memória é a partida entre Benfica e União de Leiria, no mesmo Estádio da Luz, em Março do ano passado. O empate a duas bolas foi o resultado do encontro que acabaria por ser o último do espanhol José António Camacho como treinador da equipa encarnada.

APONTAMENTOS

SHAFFER E LUÍS FILIPE

Os laterais Shaffer e Luís Filipe realizaram ontem trabalho condicionado no relvado do Seixal e não deverão estar recuperados a tempo da partida com o Nacional.

PORTA FECHADA

O plantel do Benfica realiza hoje (10h30) à porta fechada o último treino antes do embate com os insulares marcado amanhã para o Estádio da Luz (20h15).

CRAQUES COBIÇADOS

O extremo Di María e o avançado Oscar Cardozo estão a ser alvo da cobiça dos emblemas ingleses (Manchester United e City à cabeça). O argentino tem uma cláusula de 50 milhões e o paraguaio 60 milhões.

50 MIL NA LUZ

São esperados perto de 50 mil adeptos amanhã no Estádio da Luz, face ao actual momento de euforia do conjunto encarnado.

DI MARÍA: "NACIONAL CANSADO"

"O Nacional vai chegar aqui um pouco cansado. Será um jogo difícil, mas só pensamos na vitória porque para sermos campeões teremos de vencer seja quem for", afirmou Di Marí

MUDANÇAS: QUIM E MAXI

Frente ao Nacional, Jesus deverá proceder a duas alterações face ao onze que goleou o Everton. Quim deve substituir Júlio César, enquanto Maxi deve ocupar o lugar de Rúben Amorim

EVERTON: GOLEADA POR DIGERIR

Sylvain Distin, defesa francês do Everton, ainda não esqueceu a goleada sofrida na Luz. "As ausências não justificam tudo. Não jogámos bem e o Benfica tem uma equipa fantástica", disse

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)