Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Quaresma à condição

O FC Porto recebe amanhã a Naval 1.º de Maio no Estádio do Dragão e o técnico Jesualdo Ferreira acredita que poderá contar com Ricardo Quaresma, apesar de o internacional portista cumprir o segundo de dois jogos de castigo aplicados pela Comissão Disciplinar da Liga.
15 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Jesualdo Ferreira revela que a equipa é melhor com Quaresma
Jesualdo Ferreira revela que a equipa é melhor com Quaresma FOTO: Maurizio Gambarini / Epa
Os dragões recorreram para a Conselho de Disciplina na expectativa que este órgão federativo, na sua reunião de hoje, venha a reduzir o castigo a Quaresma e que Jesualdo o possa utilizar frente à Naval: “Não estamos preocupados nem ansiosos por isso”, contornou o técnico do FC Porto, reconhecendo, no entanto, a importância do ‘Harry Potter’ na estratégia da equipa.
“Com Quaresma em campo a equipa tem uma estrutura com tempo, com rotinas. Sem ele, teremos de recorrer a alternativas”, admitiu Jesualdo, que não abriu o jogo sobre a sua possível chamada à condição aos convocados: “Terão de esperar”, acrescentando que o FC Porto recorreu da decisão da Comissão Disciplinar “porque sente que tem a razão pelo seu lado”.
Com Quaresma ou sem ele, o FC Porto vai procurar diante da Naval reencontrar-se com as vitórias, depois de duas derrotas consecutivas. O treinador dos dragões refuta a palavra crise, contrapondo que a sua equipa não perdeu capacidades: “Há falta de golos, provocada pela menor eficácia... Mas não passámos do oitenta para o oito”, garante Jesualdo, para quem a sua equipa está preparada para a pressão.
“A aproximação dos adversários funciona a nosso favor”, contrapõe o técnico dos dragões, comparando à condição de líder numa prova de Fórmula 1:“Prefiro ir no carro da frente e a minha experiência diz-me que o FC Porto vai aguentar”.
Com a Naval pela frente, Jesualdo antevê dificuldades perante “um conjunto compacto”, mas não tem dúvidas do triunfo portista.
SUPER DESPREZAM MOURINHO
Os Super Dragões vão receber José Mourinho, treinador do Chelsea, com “total desprezo”. “É o que ele merece”, acrescenta Fernando Madureira, o líder da claque mais representativa do FC Porto, prometendo um “ambiente infernal” no apoio aos campeões nacionais. “Vamos apoiar a equipa do primeiro ao último minuto. Prometemos um grande ambiente num estádio cheio”, garantiu este elemento dos Super Dragões, que contam ter cerca de três mil adeptos no Topo Sul para fazer a festa. Enquanto não chega o jogo da Liga dos Campeões, os Super têm todas atenções focadas no embate com a Naval, para que a equipa regresse às vitórias no Dragão, onde ainda não venceu este ano.
RANTERIA AGUARDA POR OPORTUNIDADE
Renteria chegou ao Dragão na abertura do mercado de Inverno e, contrariamente ao argentino Lucas Mareque, ainda não teve oportunidade para se estrear com a camisola n.º 22 do FC Porto. Ao avançado colombiano, que foi comprado por 1,5 milhões de euros ao Internacional, espera-lhe uma “integração progressiva”, apesar das credenciais com que veio do emblema de Porto Alegre, onde conquistou a Copa dos Libertadores e foi campeão mundial de clubes.
“Terá de esperar até ao momento em que terá condições para nos ajudar”, notou Jesualdo Ferreira, que pede “tranquilidade nessa matéria”. O técnico portista apenas abriu uma excepção em relação a Lucas Mareque porque a equipa se viu confrontada com o castigo de Bosingwa e com a lesão de Marek Cech.
O dianteiro Renteria vai ter de esperar pela sua oportunidade, num plantel onde abundam soluções para a frente de ataque, como Hélder Postiga, Bruno Moraes, Tomo Sokota e Lisandro Lopez. Até poderá ser que o internacional colombiano já integre os convocados para a Naval.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)