Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Quatro mil adeptos invadem Lisboa

Em força. As claques Super- Dragões (SD) e Colectivo Ultras 95 (CU95) prometem uma presença massiva para ajudar o FC Porto a cimentar a liderança na Liga em pleno Estádio da Luz, casa do actual adversário directo dos azuis-e-brancos.
29 de Novembro de 2007 às 00:00
Claques adquiriram ingressos nas bilheteiras do estádio da Luz
Claques adquiriram ingressos nas bilheteiras do estádio da Luz FOTO: José Moreira/Digital
Ao que o CM conseguiu apurar junto dos grupos de apoio portista, entre os bilhetes cedidos pelo Benfica ao clube visitante e os ingressos adquiridos nas próprias bilheteiras da Luz, os SD e os CU95 conseguiram garantir cerca de quatro mil lugares para adeptos azuis-e-brancos.
Um procedimento já habitual, principalmente na época 2004/05 em que uma acesa discussão entre os principais responsáveis dos clubes levou à decisão de Luís Filipe Vieira em não ceder qualquer bilhete aos adeptos portistas. Aí, os SuperDragões tomaram a via alternativa, adquirindo bilhetes quer no Estádio da Luz, quer nas Casas do clube encarnado espalhadas pelo País.
Os ultras azuis-e-brancos vão deslocar-se de autocarros e de automóveis privados e, juntando-se aos aficcionados residentes na zona da Grande Lisboa, deslocam-se – os quatro mil previstos – em cortejo até ao campo rival.
Ao contrário do ano passado, os adeptos portistas vão ficar no piso 1 do Estádio, junto ao relvado, de forma a evitar os problemas que tiveram lugar na época anterior, em que várias cadeiras e petardos foram arremessados do piso mais alto do recinto. O que chegou a provocar o abandono de adeptos, a meio da partida que terminaria num empate (1-1).
REDUÇÃO DO PASSIVO CORRENTE
Uma redução do passivo corrente em 24,3 milhões de euros em relação a Junho de 2006 e crescimento dos proveitos operacionais em 81,4 são algumas matérias em discussão, amanhã, na Assembleia Geral da FC Porto, Futebol, SAD.
Os valores, relativos à época 2006/07 e ainda sem a contabilidade da venda do internacional português Pepe para o Real Madrid, incluem também um “resultado consolidado de 2,3 milhões de euros, acima do orçamento, no qual era expectável um resultado nulo”.
Ver comentários