Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Que grande chumbo

Na busca incessante sobre o verdadeiro potencial do plantel confiado à sua guarda, José Antonio Camacho terá ficado a saber que lhe faltam opções, no teste que ontem preparou aos jogos menos utilizados. O plantel precisa, urgentemente, de ser reequilibrado.
21 de Outubro de 2007 às 00:00
Fábio Coentrão terá de ‘crescer’ mais como futebolista se quiser ser opção para Camacho
Fábio Coentrão terá de ‘crescer’ mais como futebolista se quiser ser opção para Camacho FOTO: António Cotrim, Lusa
O mesmo é dizer que o técnico espanhol pôde confirmar, basicamente, que Léo não tem alternativa credível para o lado esquerdo, o corredor direito precisa de um extremo de raiz, ao nível de Cristian Rodriguez na esquerda, e Bergessio está longe de ser o tal goleador que a equipa precisa. O argentino é um desastre a rematar.
Di María, principal protagonista do ‘teste’ que o treinador preparou aos pupilos padece das mesmas virtudes e defeitos; Tem pormenores de Rui Costa pela facilidade com que descobre nesgas na defesa contrária e desmarca companheiros na área, mas perde-se com a mesma facilidade em dribles estéreis e deixa a equipa à mercê dos contra-ataques. Há ainda Fábio Coentrão, a precisar de ‘crescer’, rapidamente se quiser ser opção mais vezes.
Montado o cenário, as águias tiveram um começo lento e previsível, rapidamente castigado com um lance infeliz de Luisão e... do árbitro. O central benfiquista cabeceou e a bola bateu nas costas de Robson, sobrando para o remate vitorioso de Matheus, que se encontrava em posição irregular. Jorge Sousa validou, mal, o golo, uma vez que, intencional ou não, o esférico veio de um colega de equipa e beneficiou o autor do golo.
Em desvantagem no marcador, os encarnados partiram então à procura do empate, mas com dificuldades acrescidas, já que os sadinos passaram a defender com seis ou sete elementos atrás da linha da bola, a meio-campo, dificultando a progressão dos centrais e médios do Benfica. A espaços, Di María, Nuno Assis e Katsouranis ‘inventaram’ jogadas magistrais, mas se com as estrelas em campo, a finalização é uma enorme ‘pecha’, ontem a prestação dos avançados foi ainda mais aflitiva.
Nesse aspecto, José Antonio Camacho fez o que lhe competia, trocando o inoperante Fábio Coentrão por Yu Dabao, que foi juntar-se a Bergessio no ataque. Nada se alterou, pior ainda, o Benfica deixou de gozar das mesmas facilidades da primeira parte e, embora o Vitória de Setúbal tivesse renunciado, praticamente, a atacar, Eduardo não podia ter tido uma noite mais tranquila. Mantorras e Adu já foram lançados em desespero de causa e foi o jovem ganês a salvar a face à águia.
PETIT NAS MÃOS DE CAMACHO
Petit está recuperado da lesão no joelho esquerdo que o mantém afastado dos relvados desde o jogo com a Naval, realizado a 15 de Setembro último e a sua utilização frente ao Celtic de Glasgow só depende de José Antonio Camacho. Apesar de ter ainda o nome no boletim clínico, onde é dado como encontrando-se ‘em fase de reabilitação’, o pitbull já foi dado como apto, embora use uma ligadura funcional, nos treinos com bola.
José Antonio Camacho considera o internacional português um elemento imprescindível na equipa, mas como já demonstrou anteriormente, só apostará em Petit se se achar que o jogador está a cem por cento. Foi o que aconteceu com Luisão, que depois de ter sido dado como apto pelo departamento médico, falhou o jogo com o Milan e só voltou a jogar na Amadora. O espanhol deverá tomar uma decisão definitiva até 48 horas antes do jogo.
FICHA DO JOGO
Local: Estádio da Luz, em Lisboa (15.000 espectadores)
Árbitro: Jorge Sousa (Porto)
BENFICA: Quim, Luís Filipe, Luisão, Zoro, Miguelito, Katsouranis, Binya, Di Maria (Freddy Adu, 71m), Nuno Assis, Fábio Coentrão (Dabao, 46m) e Bergessio (Mantorras, 71m). Treinador: José António Camacho.
VITÓRIA DE SETÚBAL: Eduardo, Janício, Robson, Auri (Hugo, 46m), Adalto, Sandro, Elias, Ricardo Chaves, Paulo Roberto (Edinho, 72m), Matheus (Bruno Gama, 57m) e Leandro. Treinador: Carlos Carvalhal.
Marcador: 0-1, Matheus (12m); 1-1, Freddy Adu (90 3m)
Acção disciplinar: Cartões amarelos – Miguelito (41m), Janício (63m), Luís Filipe (66m), Zoro (83m), Katsouranis (90m)
Melhor jogador: Matheus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)