Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

QUEIROZ APRESENTADO EM MADRID

Carlos Queiroz foi oficialmente apresentado como novo treinador do Real Madrid, onde vai dirigir uma ‘orquestra de primeiros violinos’ como Figo, Zidane, Ronaldo, Beckham, Roberto Carlos, ou Raul. Nas primeiras declarações, o técnico português afirmou: “Desde que todos entendam quem é o maestro, tudo vai funcionar bem”.
25 de Junho de 2003 às 19:37
Queiroz (dir.), ao lado de Pérez
Queiroz (dir.), ao lado de Pérez
No momento da glória, Queiroz recusou falar em promessas, declarando que este é um momento de compromisso e manifestando esperança em conseguir corresponder à confiança nele depositada pelo Real Madrid, o clube que tem o maior palmarés de trofeus em todo o Mundo. Confrontado com as perguntas dos jornalistas espanhóis, que insistiram em questionar o técnico sobre a sua relação com os jogadores, o treinador disse que aquilo que espera dos atletas no balneário se resme a uma palavra: profissionalismo. Só depois, sublinhou, se pode colocar a hipótese de firmar relações de amizade.
Queiroz prometeu que vai pensar no Real 25 horas por dia e manifestou a esperança de corresponder à filosofia do clube e de encontrar respostas para que amanhã o Real seja ainda o maior de todos os clubes de futebol do Mundo.
Ao lado do treinador estiveram Florentino Pérez, presidente do clube, e Jorge Valdano, o todo poderoso director desportivo. Valdano explicou a operação relâmpago, afirmando que a decisão foi tomada pela direcção na passada segunda-feira, sem qualquer interferência de Figo, e que nesse mesmo dia telefonou a Queiroz. Perguntou-lhe o que ele responderia se um dia o Real o convidasse, ao que o treinador respondeu que aceitava. “E se fosse amanhã?”, continuou Valdano. Da surpresa à solução foi um dia, tempo necessário para que Queiroz obtivesse autorização do Manchester United para negociar. O encontro com a direcção do Real aconteceu esta manhã, em Madrid, e o negócio foi rapidamente fechado com um contrato válido por duas épocas e sobre o qual ninguém quis esclarecer números. Valdano referiu que sempre admirou a carreira de Queiroz e que ele se encaixava perfeitamente no perfil de treinador definido pela direcção.
Queroz declarou que hoje é o dia mais feliz da sua carreira profissional: “Chegar ao Real é um momento simbólico de realização e felicidade”, disse o treinador. E acrescentou: “Tenho obrigação de encontrar soluções para o amanhã deste clube”, onde existem, como referiu, fortes hábitos de vitória, que vincam uma tradição de saciedade à qual ele vai procurar corresponder. O técnico disse ainda que o futuro do futebol está no encontro de diferentes culturas e de escolas dos seus jogadores e que o Real já funciona assim. Quanto ao futuro imediato, Queiroz referiu que primeiro vai ouvir e depois estudar a equipa. Sobre eventuais reforços, o treinador admitiu que já tem em mãos uma série de vídeo de jogadores e que os vai estudar ao longo da próxima semana.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)