Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

QUER SABER COMO É QUE ISTO VAI ACABAR?

Sim, os prognósticos são muito mais fáceis depois do jogo, mas têm menos piada. Por isso, no dia em que a SuperLiga renasce, aqui fica uma previsão da classificação final. Em Maio falamos.
28 de Agosto de 2004 às 00:00
1 FC Porto. Apesar de José Mourinho, Ricardo Carvalho, Deco e, claro, Del Neri. Víctor Fernández é inteligente e ao decidir aproveitar o que de bom existia no Dragão terá dado o primeiro passo rumo ao sucesso numa temporada que seria sempre complicada. O treinador italiano e as suas ideias eram mesmo o ponto fraco da história.
2 Benfica. Desde que Trapattoni perceba rapidamente que os melhores devem jogar de início. Se voltar à defesa do ano passado e tiver Nuno Gomes, as peças acabarão por ir ao lugar. O meio-campo é a parte frágil da coisa.
3 Sporting. Falta na frente o que sobra no meio. Se conseguir um arranque excepcional, o que parece improvável, poderá aspirar a mais quando Rochemback e Beto regressarem. O ataque é a interrogação.
4 Sp. Braga. Jesualdo Ferreira manteve a estrutura e acrescentou-lhe qualidade e experiência. Tem tudo para dar certo.
5 Boavista. João Pinto não deve chegar para acelerar a reconstrução da equipa.
6 U. Leiria. Na época passada só um início terrível impediu a equipa de ficar melhor. Este ano a base está lá e a União deverá aproveitar a Intertoto para entrar forte.
7 Marítimo. O grupo manteve-se, a solidez está garantida. Mas chegar ao fim mais acima...
8 Belenenses. Tem um dos mais interessantes treinadores da SuperLiga, Carvalhal, é um clube tranquilo e não haverá desgaste europeu no Restelo. Pode ser desta.
9 V. Guimarães. Apesar do peso dos vimaranenses na SuperLiga não será simples fazer regressar o clube aos lugares onde a luz incide. É legítimo esperar um ano tranquilo.
10 Académica. Tranquilidade é também o que se espera de uma equipa que viu regressar à cidade a maior figura do clube nos últimos anos, Dário.
11 Nacional. Improvável que se mantenha a qualidade da época passada. Até porque não é fácil encontrar alguém parecido com Rossato.
12 Rio Ave. Praticamente o mesmo grupo. Legítimo aguardar época calma. E uma ou duas vitórias surpreendentes.
13 Beira-Mar. Um projecto britânico numa cidade que tem de fazer por merecer um estádio muito bonito. Talvez dê certo em 2006.
14 Gil Vicente. A equipa de Barcelos tem a tradição do seu lado: aguenta-se sempre, mesmo quando tudo parece estar contra. Mas só isso.
15 Penafiel. Apesar de alguns nomes, parece que falta alguma coisa. Pode ser que não, mas parece. Aflição garantida.
16 Moreirense. Perder presidente e treinador de uma só vez deve ser de mais.
17 V. Setúbal. Difícil escapar ao sobe-e-desce. Mas vai tentar até ao fim.
18 Estoril. O plantel mais inexperiente perdeu o treinador mesmo no início da corrida. Feito enorme se conseguir manter-se entre os maiores.
FACTO
AINDA O BOAVISTA-FC PORTO
Foi o jogo da pré-temporada, aquele ‘derby’ a brincar que acabou com uma lesão séria e muito em que pensar. Agora que o futebol a valer está de volta, não esqueçamos tudo o que de mau se viu no Bessa. Para que não se repita.
FIGURA
JOÃO PINTO, A SURPRESA
Não se pode dizer que o 12 do Bessa tenha algo a provar, mas seguramente João Pinto quererá terminar bem uma carreira invulgar, seja qual for a interpretação que o leitor faça da palavra. Até ver, João Pinto faria muito jeito ao Sporting. No final ver-se-á.
NÚMERO
OUTRA VEZ SEIS
Portugal volta a ter seis equipas nas competições europeias. Provavelmente algumas farão apenas dois jogos, mas a verdade é que os jogos a meio da semana vão influenciar, mais do que é costume, a SuperLiga.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)