Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Rafa Nadal foi o alvo

Destinada a completar os encontros referentes à segunda ronda de singulares, a quarta jornada do Open da Austrália decorreu tranquilamente para a maioria dos cabeças de série em acção – até à dura refrega protagonizada por Rafael Nadal e Philip Kohlschreiber, que se prolongou até às primeiras horas da madrugada.
19 de Janeiro de 2007 às 00:00
Nadal venceu, mas sofreu
Nadal venceu, mas sofreu FOTO: Darren Whiteside, Reuters
O espanhol tem-se afirmado pelo seu intimidante atleticismo e uma atitude bélica que por vezes lhe tem valido acusações de antidesportivismo. Ontem, teve pela frente um surpreendente adversário que, para além de ter demonstrado a espaços um ténis cintilante, não se amedrontou com as danças de guerreiro do número dois mundial.
Kohlschreiber chegou mesmo a acertar com a bola em Nadal em duas ocasiões; numa acertou-lhe num dedo, noutra só a raqueta colocada apressadamente à frente da cara salvou o maiorquino. “Na primeira situação ainda percebo”, disse ‘Rafa’, “mas na segunda ele tinha o ‘court’ todo para enviar a bola. Tive sorte: por pouco não me acertava no olho. Mas estou contente com a vitória porque ultrapassei um duro teste e no fim até joguei o meu melhor ténis da temporada até agora”.
Nadal impôs-se por 7-5, 6-3, 4-6 e 6-2, parciais que não reflectem bem um duelo com três horas e 30 minutos de alta intensidade. Mais facilidades tiveram os outros protagonistas da jornada, como Nalbandian, Davydenko e Blake no sector masculino ou Sharapova, Clijsters e Hingis na vertente feminina.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)