Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Realeza, realidade e o resto

No rescaldo da última jornada europeia, os três ‘grandes’ de Portugal voltaram às suas coisinhas internas e desembaraçaram-se com maior ou menor dificuldade dos seus adversários de trazer por casa.
30 de Outubro de 2012 às 01:00
Realeza, realidade e o resto
Realeza, realidade e o resto

Olhando para o topo da tabela, lá estão eles, os tais três ‘grandes’ que, uma vez mais, prometem discutir o título entre si. Em matéria de grandeza, a novidade continua a vir de Braga. Entusiasmado pela vitória moral em Manchester, António Salvador, o presidente dos minhotos, em vésperas de ir ao Funchal jogar com o Marítimo, resolveu picar o Sporting, reclamando para o seu emblema o estatuto de "terceiro grande". Os dois golos com que Éder despachou os madeirenses viriam a reforçar a candidatura do Sporting de Braga à realeza.

Da realeza para a realidade, conclui-se que com Jackson Martínez o FC Porto não tem "de que se queixar e que com André Gomes o Benfica descobriu, finalmente, um ‘reforço’ para o seu meio-campo, dois meses depois de ter perdido Javi García e Axel Witsel. O campeonato vai ser animado, não se duvide. A luta pelo ceptro de melhor marcador também promete: Éder em Braga, Martínez no Dragão e Lima e Cardozo na Luz não dão descanso às redes das balizas. É certo que a procissão mal saiu do adro, mas em nome do direito dos ‘pequenos’ à felicidade, é um regalo ver o Rio Ave e o Vitória de Guimarães nos postos europeus. Quanto ao Sporting, diga-se que interrompeu a sua incrível série de derrotas com um empate de cariz lisonjeiro frente a uma Académica a quem nunca foi superior. E isto já é dizer muito.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)