Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Regressaremos a casa como heróis

A poucas horas do jogo contra o Liverpool, para as meias-finais da Liga dos Campeões, respira-se confiança no bairro chique de Chelsea. Nas ruas, vendem-se ‘t-shirts’ com frases provocatórias para o Liverpool.
3 de Maio de 2005 às 00:00
As casas de apostas dão um claro favoritismo à equipa de Mourinho, que a acreditar nas previsões deverá vencer a partida no mítico estádio de Anfiel Road por 1-0. O discurso do treinador português, campeão de Inglaterra, não é menos triunfante: “Estou confiante. É um grande jogo pelo que os jogadores estão muito concentrados. Mas esta confiança não é apenas por causa da conquista do título, mas pela forma como jogámos durante toda a época”.
José Mourinho, que viajou com a sua equipa de Bolton para Liverpool, não se amedronta com o nulo obtido em Stamford Bridge, na primeira mão. “O empate foi bom. Podemos ir a Anfield Road jogar para ganhar ou então ainda podemos empatar. Contudo, uma coisa é certa, qualquer que seja o resultado, regressaremos a Londres como heróis e no próximo jogo em casa haverá festa”, afiança.
Durante a semana, muito se escreveu na imprensa sobre o polémico cartão amarelo mostrado a Xavi Alonso, do Liverpool, na primeira mão desta meia-final. Por causa dele, o jogador não poderá alinhar esta noite em Anfield Road, mas Mourinho é lacónico. “Não sentirão mais falta dele do que nós quando não tivemos Robben e Duff [ambos a recuperar de lesões].”
Ignorando as recentes especulações veículadas em alguns jornais, que garantiam que Robben se tem recusado a jogar nos últimos encontros por ter medo de agravar uma lesão antiga, José Mourinho parte para o contra-ataque: “É um momento muito difícil para ele, que quer ajudar a equipa. Contudo, poderá ser um risco colocá-lo a jogar”.
Entretanto, a festa do título dos ‘blues’ continua a fazer correr tinta em Inglaterra. E ontem o prestigiado jornal ‘Times’, na recolha de notícias com origem de Portugal, destaca uma das peças publicadas pelo CM sobre a conquista do título inglês pelo Chelsea.
CONTRATO POR MAIS QUATRO ANOS
O milionário russo Roman Abramovich terá oferecido a José Mourinho 7,5 milhões de euros por ano. Se aceitar, será o treinador mais bem pago do mundo. Os valores ainda não estão confirmados, mas as negociações estão bem encaminhadas. O empresário do treinador, Jorge Mendes, tem estado em Londres para firmar o contrato principesco. A novidade deverá ser oficialmente anunciada depois do jogo contra o Liverpool. Para já, o português recebeu um bonús chorudo de um milhão de libras pelo título conquistado este sábado, frente ao Bolton. Uma fonte próxima do empresário garantiu que se o Chelsea vencer o Liverpool esta noite e atingir a final da Liga dos Campeões, Mourinho terá “um incrível peso negocial.” Abramovich terá mesmo de abrir os cordões à bolsa porque o Real Madrid já demonstrou interesse nos serviços do setubalense.
"MOURINHO É MUITO BOM MAS VAI PERDER"
Rafa Benitez, treinador do Liverpool, está muito confiante para a partida desta noite, em Anfield Road. Ontem, o técnico espanhol teceu rasgados elogios ao seu homólogo do Chelsea, Mourinho, mas acredita que estará na final de Instambul. “Mourinho é muito bom, um dos melhores treinadores do mundo. Além disso, tem também uma das grandes equipas do futebol actual. E quando se junta um excelente técnico a uma excelente equipa, só poderão ser uns vencedores. Contudo, vai perder amanhã [hoje]”, revelou, perspectivando depois a partida: “Vai ser muito complicado pois se sofrermos um golo será difícil passar. O Gerrard terá um papel muito importante, tentando fechar as linhas de passe. E como acredito que o fará, aposto na nossa vitória”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)