Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Rei da baliza do andebol do FC Porto traído pelo coração

Guarda-redes de 32 anos sofreu paragem cardíaca no treino e foi hospitalizado em estado crítico no hospital de S. João.
Sérgio Pereira Cardoso e Ana Silva Monteiro 23 de Fevereiro de 2021 às 08:23
Alfredo Quintana marcou o andebol português na última década
Alfredo Quintana
Alfredo Quintana
Alfredo Quintana marcou o andebol português na última década
Alfredo Quintana
Alfredo Quintana
Alfredo Quintana marcou o andebol português na última década
Alfredo Quintana
Alfredo Quintana
Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol do FC Porto e da Seleção Nacional, sofreu uma paragem cardiorrespiratória no treino de ontem à tarde da equipa dos dragões. A situação foi revertida e, ao fecho desta edição, o atleta de 32 anos lutava pela vida nos Cuidados Intensivos do Hospital de S. João, no Porto, com um prognóstico muito reservado.

De acordo com a nota oficial do clube, Quintana foi “prontamente assistido com o apoio de uma viatura do INEM”, ainda no pavilhão Dragão Arena, e rapidamente transportado para o S. João, onde deu entrada nas Urgências às 15h47.

A situação de extrema gravidade obrigou à indução do coma e oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO), apresentando o guarda-redes também um traumatismo cranioencefálico, provavelmente consequência de cair inanimado.

O caso provocou natural choque entre os colegas de equipa e, depois, em clubes adversários, que fizeram chegar as mensagens de força para o internacional português e para o emblema portista. “Ainda não caí em mim. Muita força, grande King [rei]”, escreveu o companheiro de equipa Miguel Martins, nas redes sociais. Quintana é muitas vezes tratado pelos mais próximos como ‘Kingtana’, por ser um rei da baliza de andebol, um dos melhores ao nível planetário.

Mas não só. Alfredo Quintana tornou-se um dos atletas com maior proximidade dos adeptos dos dragões. Vivia na cidade do Porto e, entretanto, com o nascimento da filha Alícia, mudou-se para a vizinha Vila Nova de Gaia. De trato extremamente afável, faz questão de falar um português invejável e foi um dos mais importantes elementos da Seleção Nacional na recente prestação no Mundial do Egito.

“Joga bem basquetebol, joga bem voleibol... Quer ser sempre o melhor”, descreveu José Magalhães, diretor portista, quando, em 2019, Quintana renovou até 2023. Autor de defesas impossíveis, tem pela frente a mais importante de todas.

Perfil
Alfredo Eduardo Quintana Bravo nasceu em Havana, Cuba, a 20 de março de 1988 (32 anos). Chegou a Portugal e ao FC Porto em 2011 e rapidamente se tornou uma grande figura do desporto. Naturalizado português em 2014, ano em que recebeu o Dragão de Ouro de Atleta de Alta Competição, leva 72 jogos pela Seleção. Constituiu família no País e tem uma filha de 1 ano, Alícia.

Iker Casillas terminou carreira após enfarte
Alex Apolinário, futebolista do Alverca, morreu aos 24 anos, dias após ter caído inanimado no relvado, em janeiro. Ainda nesse mês, Paulo Diamantino, basquetebolista de 36 anos, sofreu uma paragem cardíaca fatal quando jogava pelo Mirandela em Paços de Ferreira.

Futebol e basquetebol com tragédias recentes

A 1 de maio de 2019, durante um treino ao serviço do FC Porto, Iker Casillas sofreu um enfarte do miocárdio e foi hospitalizado de urgência. O guardião recuperou e teve alta dias depois, mas viu-se, então com 37 anos, obrigado a terminar uma brilhante carreira.
Ver comentários