Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Renasce sonho da promoção

O Olhanense pôs fim a um ciclo de seis jogos sem vitórias e vê renascerem as esperanças na subida à Liga, depois do triunfo no reduto do vizinho Portimonense, a viver um ciclo terrível – nove encontros consecutivos sem um único triunfo.
20 de Março de 2006 às 00:00
No dérbi algarvio foram os olhanenses a sorrir
No dérbi algarvio foram os olhanenses a sorrir FOTO: Sandra Sousa Santos
O equilíbrio marcou a fase inicial da partida, com a bola a chegar poucas vezes perto das duas balizas: o Portimonense chegou a introduzir a bola nas redes contrárias (cabeceamento de Miguel Boto), mas o árbitro assinalou fora-de-jogo e o Olhanense criou perigo num remate cruzado de Ricardo Silva.
Pouco depois da meia hora, Moses atingiu Rui Ribeiro (ficou a sangrar do nariz) e Duarte Gomes expulsou o ganês, por indicação do quarto árbitro (Bruno Silva), ficando o Olhanense reduzido a dez. Até ao intervalo, não se deu pela diferença – o Portimonense não soube aproveitar a superioridade numérica.
No segundo tempo, a turma de Olhão aproximou mais as suas linhas, deixando Ricardo Silva só na frente, e se é verdade que não incomodou Fouhami, também não passou por sobressaltos, vindo a marcar num lance de bola parada: canto apontado por Ricardo Silva e Anselmo a subir mais alto, junto ao segundo poste.
O Portimonense procurou reagir e usufruiu de claro domínio territorial mas só por uma vez esteve perto do empate, com Bruno Veríssimo a efectuar excelente defesa, com os pés, a remate de Rui Baião.
A atitude determinada do Olhanense – cuja escritura da SAD foi adiada de hoje para dia 27 – teve como prémio a preciosa vitória, enquanto o Portimonense caiu na zona perigosa da classificação.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)