Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Richi Porte amarelado com portugueses muito perto

O australiano Richie Porte (Sky) venceu a terceira etapa da Volta ao Algarve e garantiu a camisola amarela. Os portugueses Tiago Machado (Radioshack) e Rui Costa (Movistar) preencheram o pódio.

17 de Fevereiro de 2012 às 17:06
Ciclistas tiveram pela frente 194,6 quilómetros (entre Castro Marim e Loulé) muito duros
Ciclistas tiveram pela frente 194,6 quilómetros (entre Castro Marim e Loulé) muito duros FOTO: Lusa

Os ciclistas tiveram pela frente 194,6 quilómetros (entre Castro Marim e Loulé) muito duros. Não só pela extensão, mas também pelas cinco montanhas (uma de segunda categoria e quatro de terceira categoria), terminando com uma difícil chegada ao Alto do Malhão.

Nos primeiros 18 quilómetros já se tinham registado algumas tentativas de fuga, mas o pelotão ia anulando as iniciativas e manteve-se compacto até ao quilómetro 20.

Matteo Trentin (Omega Pharma-QuickStep), Christophe Riblon (Ag2r La Mondiale), Marcus Burghardt (BMC), Martijn Maaskant (Garmin-Barracuda), Kasper Larsen (Saxo Bank),Pieter Vanspeybrouck (Topsport Vlaanderen-Mercator), Ronan McLaughlin (An Post Sean Kelly Team) e José Gonçalves (Onda-Boavista) formaram o primeiro grupo de fugitivos.

O pelotão ia sendo liderado pela Sky, equipa do então camisola amarela Edvald Boassen Hagen, e chegou a estar a sete minutos dos oito fugitivos, distância que foi diminuindo à medida que os quilómetros passavam. À chegada à segunda montanha do dia já o pelotão se encontrava novamente compacto.

Carlos Barredo (Rabobank) e Blel Kadri (Ag2r) ainda conseguiram fazer uma fuga depois da terceira montanha, em Cavalos, mas a 15 quilómetros da meta o pelotão ‘engoliu-os’. Pelotão que seguia comandado pela Sky, que impôs um ritmo fortíssimo durante quase toda a etapa.

A poucos metros da chegada, Richie Porte, Tiago Machado e Rui Costa entraram em despique pela vitória, mas foi o australiano a cortar a meta em primeiro lugar com um tempo de 4h55:11.

Tiago Machado ficou em 2º e Rui Costa em 3º (ambos a 8 segundos de Porte), posições idênticas à tabela classificativa da geral.

“O segundo lugar soube a muito pouco, sabe a derrota. É como se o Benfica empatasse, que também é derrota para eles…”, disse um desiludido Machado.

“Foi uma etapa muito dura, a Sky manteve um ritmo bastante forte durante toda a etapa. Ainda tentei andar ao ritmo do Richie Porte, mas não deu para fazer mais”, realçou Rui Costa.

A Movistar conseguiu vencer a etapa e também a lidera a geral das equipas.

Na geral dos pontos a liderança continua a cargo do dinamarquês Matti Breschel (Rabobank).

No prémio montanha, o português Sérgio Sousa (Efapel-Glassdrive) conseguiu subir à primeira posição da geral.

volta algarve ciclismo richi porte
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)