Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Rodríguez faz as pazes com golo

O FC Porto cumpriu a tradição e derrubou (2-0) o Marítimo em casa, mas pode queixar-se do árbitro Duarte Gomes, que não assinalou um penálti cometido sobre Belluschi, ainda na primeira parte. Um golo de Rodríguez e um autogolo de Briguel ajudaram os dragões a anular um adversário que, em inferioridade numérica, se limitou a defender.

18 de Dezembro de 2011 às 01:00
Hulk passa em força por João Luiz e João Guilherme
Hulk passa em força por João Luiz e João Guilherme FOTO: José Coelho/Lusa

O Marítimo parecia atento como nunca nos instantes iniciais e acabou por perder como sempre no Dragão. A culpa não foi só das lesões que desfalcaram o meio--campo. O maior pecado foi a postura agressiva de alguns jogadores, como é o caso de Roberge, que viu dois amarelos em dois minutos e foi expulso a quatro minutos do intervalo.

Na verdade, a partida teve sentido único do primeiro ao último minuto, sempre na direcção da baliza de Peçanha. Qual filme de Hollywood de cowboys e índios, foi possível prever o final, embora o guião portista tenha incluído momentos de masoquismo, sendo o maior exemplo o tiro no pé de Belluschi – chegou a desperdiçar um ‘brinde’ do guarda-redes Peçanha, que lhe colocou a bola nos pés.

Outro exemplo de masoquismo foi a cavalgada sem oposição e o disparo aos ferros de Danilo Dias, na única subida perigosa do Marítimo. Dessa tentativa nasceu, ironicamente, o primeiro golo portista. Os dragões subiram em força e o suplente Cristian Rodríguez surgiu ameaçador na área insular. O resto foi a habilidade do internacional uruguaio, que rematou de pé esquerdo para o fundo da baliza, justificando o regresso às opções de Vítor Pereira. Três minutos depois, o defesa Briguel encarregou-se de piorar o castigo, oferecendo novo golo ao FC Porto, após canto na direita. O jogador do Marítimo estava a tentar cortar um desvio de Otamendi.

JAMES DESEJADO NO INTER DE MILÃO

James Rodríguez, avançado colombiano do FC Porto, está na mira dos italianos do Inter de Milão na reabertura do mercado de Inverno, revelou ontem o jornal italiano ‘Corriere dello Sport’. O jogador, de 20 anos, tem contrato até 2016 e uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros que o FC Porto não abdica. 

HULK: "LUTA BOA COM O BENFICA"

"Há uma luta boa com o Benfica e pode durar até ao final da época", disse ontem o internacional canarinho Hulk à rádio brasileira Jovem Pan. O avançado portista lamentou também os três empates dos dragões, "que não deviam ter acontecido", e garantiu que só sairá dos azuis-e-brancos "se algum sheik investir" na sua contratação.

VÍTOR PEREIRA: "O FC PORTO COMEÇA AGORA A SATISFAZER"

Vítor Pereira era um técnico satisfeito depois do triunfo dos dragões sobre o Marítimo, por 2-0, em partida referente à 13ª jornada da Liga portuguesa. "Sinto que o FC Porto está a subir de qualidade, a circular bem a bola e com agressividade. Começa agora a satisfazer o nível do comportamento da equipa. Fizemos um belíssimo jogo", afirmou ontem o treinador dos azuis-e-brancos.

Apesar da vitória, Vítor Pereira entende que o resultado poderia ter sido mais folgado. "Fizemos um jogo em que criámos variadíssimas oportunidades, podíamos ter marcado muito mais golos. Esta vitória é dedicada aos nossos adeptos", frisou.

Ao derrotar a formação insular, o FC Porto voltou a assumir a liderança na tabela (33 pontos), a par do Benfica. "Tenho que dar os parabéns aos meus jogadores, fizeram um excelente jogo, demonstraram um grande carácter e é com eles que conto até ao final do campeonato português", acrescentou.

Vítor Pereira abordou também a polémica com Cristian Rodríguez, depois de o jogador uruguaio ter revelado a existência de um desentendimento durante um treino: "Houve um confronto de ideias em que eu esclareci ao Cristian o que pretendo dele. Ele está a treinar bem e demonstrou hoje [ontem] que posso contar com ele."

A concluir, o técnico referiu que a ida ao mercado em Janeiro terá de ser "analisada".

SÓ FALTOU O GOLO A BELLUSCHI

Helton – Foi testado pelos insulares no último minuto.

Maicon – Viu Héldon cair quase sempre no seu raio de acção. Esteve bem a defender, mas inexistente a atacar.

Rolando – Sem grande trabalho manteve sempre debaixo de olho o avançado Baba. Exibição sem grandes reparos.

Otamendi– Deixou escapar Danilo Dias que, isolado, atirou à barra já no segundo tempo. Decisivo no 2-0.

Álvaro Pereira – O melhor da defesa portista. Voltou a ser mais extremo do que lateral.

Fernando – Encheu o campo com uma enorme disponibilidade física.

João Moutinho – Grande lance individual aos 38’ quase dava golo. Tentou carregar a equipa no segundo tempo.

James – Um dos mais rematadores no primeiro tempo, mas sempre sem perigo. Tentou várias combinações com Hulk. Saiu ao intervalo.

Djalma – Continua a ser o elemento menos produtivo. Primeiro na direita, depois na esquerda nunca conseguiu impor o seu jogo diante da sua ex-equipa. Desceu para lateral-direito após saída de Maicon.

Hulk – Tudo se espera dele. Rematou, correu mas antes do descanso só por uma vez pôs Peçanha verdadeiramente à prova depois de passar a bola por cima de um defesa maritimista.

Kléber – Tentou marcar de calcanhar, depois num cabeceamento à figura de Peçanha. Fez brilhar o guardião a grande altura numa cabeçada fulgurante.

Rodríguez – Entrou a todo o gás. Podia ter marcado logo quando entrou mas só a 10 minutos do final conseguiu quebrar a muralha defensiva do Marítimo.

Iturbe – Mexido, esteve perto do golo aos 90 minutos.

Belluschi – O mais rematador (8) e o mais inconformado entre os dragões. Foram dele as duas grandes ocasiões antes do intervalo. Reclama penálti num lance com João Luís. Assistiu Rodríguez para o primeiro golo do FC Porto.

FICHA DO JOGO

LIGA - 13.ª Jornada - 17/12/2011

Estádio do Dragão - Assistência: 31 312

Golos: 1-0 Cristian Rodríguez (80’), 2-0 Briguel (83’ p.b)

Figura do jogo: Belluschi, médio, 28 anos

FC PORTO

Helton, Maicon (C. Rodríguez 57’), Rolando, Otamendi, Álvaro Pereira, Fernando, João Moutinho, Belluschi, Djalma (Iturbe 75’), James (Kléber 46’), Hulk.

Suplentes não utilizados: Bracali, Mangala, Alex Sandro e Souza

Treinador: Vítor Pereira

MARÍTIMO

Peçanha, Briguel, João Guilherme, Igor Rossi, Luís Olim, Roberge, João Luiz, Benachour (Tchô 90+1’), Héldon (Danilo Dias 64’), Sami (Hassan 85’), Baba.

Suplentes não utilizados: Salin, João Diogo, Fidélis e Fábio Felício

Treinador: Pedro Martins

Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa)

Disciplina: AMARELOS: Fernando (36’), Héldon (38’), Roberge (40’ e 41’) e Iturbe (86’). VERMELHO: Roberge (41’)

FC PORTO MARÍTIMO JOGO LIGA
Ver comentários