Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Ronaldo não é o melhor

A ascensão de Cristiano Ronaldo ao trono do futebol mundial ainda não é um dado adquirido para o seleccionador nacional, Luiz Felipe Scolari. “O Ronaldo não é o melhor do mundo. Tem um longo caminho a percorrer e só vai conseguir se continuar a ser humilde e aceitar conselhos, como tem feito desde que o conheço”, afirmou o técnico.
30 de Março de 2007 às 00:00
 Luiz Felipe Scolari posou sorridente para as objectivas num evento de promoção de um banco
Luiz Felipe Scolari posou sorridente para as objectivas num evento de promoção de um banco FOTO: João Cortesão
Presente numa acção promocional de um banco, ontem, em Lisboa, Scolari não esqueceu o jogo com a Sérvia na quarta-feira e lançou críticas ao árbitro da partida, o francês Bertrand Layec. “Era visível a preocupação do árbitro em fazer com que o Ronaldo ficasse quieto desde o início do jogo, mesmo que ele levasse uma pancada. Não podia fazer nada. Ele foi intimidado pelo juiz, revoltou-se, por ser jovem ainda, e levou um cartão”, sublinhou.
O seleccionador depositou ainda alguma responsabilidade na Comunicação Social para a protecção do extremo de 22 anos. “O Ronaldo passa por uma situação em que, se vocês [jornalistas] não tiverem cuidado e não defenderem um pouco algumas situações, por ser jovem e por ter um mediatismo muito grande, é visado pela arbitragem. Ele é o único que não pode olhar para o árbitro hoje, porque é um jogador fantástico.” Scolari deixou ainda um aviso ao internacional português: “Vai ter de ter cuidado. Alguns árbitros vão tentar dar um cartão só por ser o Ronaldo.”
A ausência do craque do Manchester United no próximo encontro da Selecção foi desvalorizada pelo técnico, apesar de reconhecer a importância de Ronaldo na equipa: “Não me preocupa até determinado ponto, porque tenho óptimos jogadores e todos têm de dar a sua contribuição.”
Luiz Felipe Scolari questionou a veracidade das notícias vindas a público esta semana que davam conta de um alegado desagrado do seleccionador em relação a Deco. “A verdade muitas vezes não é o que está escrito ou é noticiado”, disse.
Quanto ao regresso do médio catalão, o técnico não desfez as dúvidas. “É impensável não contar com bons jogadores que se dediquem à Selecção”, disse Scolari.
TÉCNICO REITERA AMBIÇÃO
A boa prestação da selecção nacional contra a Sérvia deixou a sensação de que Portugal poderia ter alcançado a vitória. No entanto, Luiz Felipe Scolari rebateu as críticas: “Sempre fui ambicioso, mas tenho de ter os pés no chão. Sei como é que a minha equipa reage.” A conjugação dos resultados no grupo da selecção nacional acabou por não desagradar ao técnico. “Os resultados foram muito bons para nós. Se tivéssemos vencido o nosso jogo estaríamos isolados em segundo lugar, com mais um ponto do que planeámos. Ainda estamos um ponto abaixo, mas estamos no grupo em que queríamos estar até ao sétimo jogo. Depois do sétimo, quando tivermos quatro ou cinco jogos em casa, aí é que temos de fazer a diferença”, assegurou Scolari.
APONTAMENTOS
PETIT
Scolari voltou a elogiar Petit. O espírito de sacrifício do médio do Benfica agradou ao técnico. “Fez um esforço para estar presente e fez uma partida maravilhosa”, afirmou.
RÂGUEBI
O seleccionador saudou a equipa nacional de râguebi pelo apuramento para o Mundial: “Tenho de dar os parabéns à selecção de râguebi pela fantástica classificação alcançada.”
PROMOTORES
Presentes no evento de ontem com Scolari estiveram também Vasco Uva, da selecção de râguebi, a judoca Telma Monteiro e os cantores André Sardet e Sónia Tavares, dos Gift.
Ver comentários