Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

RUI RIO RECUSA BOAVISTA-CELTIC

O presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, não vai comparecer amanhã no Estádio do Bessa, quando o Boavista receber os escoceses do Celtic de Glasgow (20h00, TVI), na partida que poderá garantir a qualificação histórica dos ‘axadrezados’ para a final da Taça UEFA.
23 de Abril de 2003 às 00:27
O autarca da Invicta, assumido adepto boavisteiro, foi convidado pela SAD do Boavista, mas não vai assistir ao jogo no estádio, à semelhança do que já aconteceu há quinze dias, quando o FC Porto recebeu a Lazio.
Recorde-se que nesse encontro, Durão Barroso e José Luís Arnaut marcaram presença no camarote das Antas, facto que caiu mal a Rui Rio dadas as más relações que mantém com o clube portista. Na sequência desse episódio, Rio assumiu a discordância com o líder do Governo, Durão Barroso: “Temos visões diferentes sobre as relações entre a política e o futebol”.
São raras as vezes que o autarca portuense vai ao futebol, apesar de ser regularmente convidado, nomeadamente pelo Boavista. Agora, apesar de se tratar de um momento único na história da cidade – pode tornar-se a primeira a colocar duas equipas numa final europeia em 48 anos de história –, o presidente da Câmara do Porto continuou a ‘virar as costas ao futebol’. Resta ainda saber se Rui Rio irá estar presente numa eventual final entre FC Porto e Boavista, no próximo dia 21 de Maio, em Sevilha.
Entretanto, na habitual reunião das terças-feiras, o executivo camarário aprovou uma moção do vereador comunista Rui Sá de saudação ao FC Porto e Boavista por poderem garantir que a Taça UEFA venha a ser ganha por um clube da Invicta.
Defender atacando
O guarda-redes Ricardo abordou ontem o importante encontro com o Celtic afirmando que para chegar a Sevilha é importante "defender o resultado, atacando". "Ninguém julgue que vamos defender o zero a zero ou jogar com dez defesas", esclareceu, explicando que "defender o resultado é ter inteligência à frente da baliza do Celtic".
O internacional português acredita que o Boavista está muito próximo da final. "Estamos a um passinho de fazer história. Mas vai ser um passinho muito difícil de conseguir, pois vamos defrontar uma equipa muito forte".
Certo é que o Bessa vai ter lotação esgotada. Dos dez mil lugares que completam o estádio, dois mil e quinhentos serão ocupados por escoceses, com os restantes a serem distribuídos para adeptos boavisteiros.
RICARDO COM PROPOSTAS
Depois de abordar o encontro com o Celtic, Ricardo não escondeu que já teve propostas para uma eventual transferência, admitindo que tal poderá acontecer já na próxima época, tendo em conta "as boas exibições do Boavista na Europa".
"São notícias que me dão força e me deixam satisfeito, mas ao mesmo tempo me deixam triste", admitiu Ricardo, que pretende, primeiro, levar a bom porto a missão complicada que ele e os seus colegas têm que cumprir amanhã.
Ver comentários