Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Sá Pinto leva director do Boavista a tribunal

O Sporting reagiu esta quinta-feira aos castigos aplicados pela Comissão Disciplinar (CD) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) devido aos incidentes no Estádio do Bessa, no intervalo e no final do jogo com o Boavista, a contar para a 27ª jornada da SuperLiga portuguesa de futebol, no passado dia 2.
21 de Abril de 2005 às 13:31
Sá Pinto (à esq.) vai processar o director-geral do Boavista. Rui Jorge (à dir.) garante ter agredido ninguém
Sá Pinto (à esq.) vai processar o director-geral do Boavista. Rui Jorge (à dir.) garante ter agredido ninguém FOTO: d.r.
Em conferência de Imprensa após o treino matinal na Academia de Alcochete, os dois atletas leoninos mais penalizados pelos castigos decididos pela LPFP (ver artigo relacionado), Rui Jorge (2 jogos de suspensão) e Sá Pinto (3 jogos), manifestaram a sua indignação.
Os jogadores estiveram sempre ladeados pelo treinador José Peseiro e pelo capitão e subcapitão da equipa, respectivamente Pedro Barbosa (também castigado com uma multa) e Beto.
Rui Jorge falou quase com as lágrimas nos olhos, declarando ser injusto o castigo que lhe foi aplicado. "Fui expulso, sem saber porquê. Fui à Liga sem saber porquê. E agora fui castigado e continuo sem saber porquê", disse Rui Jorge, com a voz embargada pela emoção.
O atleta garantiu que agrediu ninguém e pediu ao jogador do Boavista que o acusa, que venha a público declarar essa mesma agressão. "É vergonhoso! Eu não agredi ninguém", insistiu Rui Jorge.
SÁ PINTO PROCESSA
"Sou católico, mas infelizmente ainda não consigo dar a outra face", disse Sá Pinto. O atleta declarou que foi agredido por duas vezes pelo director executivo da SAD do Boavista, João Freitas, no túnel de acesso aos balneários, no intervalo e após o final do jogo.
Sá Pinto alega que se limitou a reagir a uma agressão, à última ("deu-me um forte pontapé e fugiu a correr", disse), e anunciou que vai processar João Freitas por perdas e danos ("por ter denegrido publicamente a minha imagem como desportista e cidadão").
O atleta 'leonino' salientou tratar-se de um processo que vai decorrer nos tribunais civis, à margem do processo disciplinar que a LPFP instaurou a João Freitas. O dirigente do Boavista poderá vir a ser castigado com um a seis anos de suspensão e uma multa de 2.500 a 25.000 euros (ver artigo relacionado).
SPORTING RECLAMA
A SAD do Sporting, em comunicado divulgado no 'site' do clube, anunciou que vai apresentar reclamação pelos castigos aplicados a Sá Pinto e a Rui Jorge, mas não pela multa com que Pedro Barbosa foi punido, apesar de manifestar discordância.
A SAD 'leonina' alega que "o jogador Rui Jorge não cometeu a infracção que se lhe imputa" e que "Sá Pinto não agrediu mas apenas respondeu após ter sido agredido e provocado". O Sporting quer que o castigo a Rui Jorge seja anulado e que o de Sá Pinto seja reduzido.
A reclamação competente a apresentar pela SAD do Sporting vai argumentar que, no caso de Rui Jorge, houve um "erro de identidade do infractor" e que, no caso de Sá Pinto, a punição é demasiado severa não só por ter sido uma resposta a uma agressão mas também por que o jogador não tem antecedentes disciplinares na presente época desportiva.
No mesmo comunicado, a SAD do Sporting alega que as conclusões disciplinares da LPFP provam "a falsidade das versões sobre os incidentes do Bessa postas a circular por responsáveis da Boavista, SAD."
BOAVISTA VAI RECORRER
A Administração da Boavista F.C., Futebol, S.A.D. emitiu esta quinta-feira um comunicado de cinco pontos onde garante ir recorrer "de imediato" da suspensão de dois jogos aplicada ao guarda-redes William, bem como do processo disciplinar instaurado ao director executivo João Freitas.
Em comunicado, o clube do Bessa considerou "aberrante" a decisão de suspender por dois jogos o guarda-redes "axadrezado" William e instaurar um processo disciplinar ao delegado do clube, João Freitas.
Ver comentários