Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Sainz ajuda Citroën

A dupla Sébastien Loeb e Daniel Elena venceu em Citroën Xsara WRC quatro das primeiras seis provas da época de Mundial de Ralis. Os pontos têm compensado a Citroën Sport do mau desempenho da sua segunda equipa, a dupla François Duval e Stéphane Prévot, mas não são suficientes. A equipa chamou o espanhol Carlos sainz, que estava na reforma.
17 de Maio de 2005 às 13:04
Carlos Sainz vai 'correr' pela sua antiga equipa apenas na Turquia, garante o próprio
Carlos Sainz vai 'correr' pela sua antiga equipa apenas na Turquia, garante o próprio FOTO: d.r.
O Rali do Chipre, no último fim-de-semana, foi a 'gota de água' na relação entre a Citroën Sport e o condutor François Duval, que já antes havia sido suspenso por erros cometidos. No Chipre, Duval sofreu um acidente e o seu co-piloto, Stéphane Prévot, abandonou-o.
O mau desempenho da segunda equipa da Citroën Sport obriga o director da equipa, Guy Frequelin, a rever a estratégia para o campeonato de construtores. Para isso, precisa de tempo. E três semanas é, precisamente, aquilo que ganha com o regresso temporário de Sainz.
O director desportivo tinha até hoje para comunicar à FIA a lista de carros e condutores para o próximo rali, que se disputa na Turquia, de 3 a 6 de Junho. Deixa de se preocupar com o prazo hoje expirado e ganha tempo até à próxima prova. O convite a Sainz, que se reformou em 2004 após duas épocas na Citroën Sport, foi a solução encontrada.
Carlos Sainz, campeão do Mundo de Ralis em 1990 e 1992, aceitou o convite e vai conduzir o segundo Citroën Xsara oficial na Turquia com o co-piloto Marc Marti. O piloto espanhol salientou à partida que esta prova não significa o seu regresso à competição, considerando ser uma ocasião excepcional e uma retribuição da ajuda que a equipa lhe deu em 2003. Aliás, Sainz está sem ritmo competitivo e não conduz um Xsara WRC há sete meses.
Ver comentários