Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

“Saio quando o Pedro sair”

"O meu desafio é colaborar com o Pedro [Caixinha], a quem agradeço esta oportunidade, e vou estar com ele até quando ele quiser. Saio quando ele sair, porque o compromisso pessoal que tenho é com ele. Se tivesse sido outra pessoa a convidar-me, talvez não aceitasse." Foi desta forma, num registo de fidelidade, que Sá Pinto se apresentou ontem como o novo treinador adjunto da U. Leiria.

20 de Outubro de 2010 às 00:30
Sá Pinto já marcou presença no treino da U. Leiria
Sá Pinto já marcou presença no treino da U. Leiria FOTO: Paulo Cunha/Lusa

Sá Pinto, de 38 anos, garantiu que está de corpo e alma com o técnico Pedro Caixinha: "Estou aqui porque partilhamos dos mesmos valores, ideais, formas de estar e ambições no futebol. Depois, há a paixão pelo jogo, que será eterna."

Quanto ao que pode dar à U. Leiria, Sá Pinto frisou: "Tenho formação desportiva para ser treinador [terceiro nível], 17 anos de carreira como jogador e penso estar habilitado para transmitir as nossas ideias, metodologias e princípios de jogo. Sinto que tenho condições para ser uma mais-valia."

Dedicado, irreverente e polémico, Sá Pinto volta a assumir funções de campo, depois de ter abandonado o cargo de director do futebol profissional do Sporting no dia 21 de Janeiro deste ano, após uma agressão ao avançado Liedson no final do jogo com o Mafra para a Taça de Portugal (4-3). O ex-jogador do Sporting está ainda associado à agressão, em 1997, ao então seleccionador nacional Artur Jorge, depois de saber que o seu nome não figurava numa convocatória. 

Ver comentários