Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Segunda parte de categoria

Com uma exibição autoritária e de categoria na segunda parte, o Benfica bateu ontem na Luz o Vitória de Setúbal por um tranquilo 3-0, com golos de Nuno Gomes, Simão e Nuno Assis.
17 de Dezembro de 2006 às 00:00
Nuno Gomes foi o autor do primeiro golo do Benfica, ao minuto 13, mas a equipa só brilhou após o intervalo
Nuno Gomes foi o autor do primeiro golo do Benfica, ao minuto 13, mas a equipa só brilhou após o intervalo FOTO: Nacho Doce, Reuters
Com Karagounis e Kikin Fonseca nos lugares de Petit e Miccoli (ambos lesionados), o Benfica começou mal, marcou um golo que caiu do céu e só foi uma equipa no segundo tempo. Aí, sim, a equipa de Fernando Santos mostrou futebol de bom nível – tem sido mesmo a única a conseguir ombrear, em qualidade, com o FC Porto. A razão para a transformação esteve, antes de mais, na dinâmica que a equipa mostrou após o intervalo e também na interpretação do esquema táctico, ligeiramente diferente, com um meio-campo mais compacto de três homens.
Na primeira parte, chegou a pensar-se que a ‘chicotada psicológica’ no Vitória ia dar frutos. Mas a mística de Carlos Cardoso – que nunca tinha perdido nos seus primeiros jogos no banco – só durou 45 minutos. O Vitória teve duas oportuni- dades de golo por Amuneke (na segunda, desviou de cabeça para Léo salvar na linha aos 5’) e conseguiu ter a equipa bem posicionada na extensão do terreno.
O primeiro golo foi decisivo: um remate de Karagounis que desviou em Kikin, já na área, Veríssimo não teve calma e o corte saiu para Nuno Gomes, que dominou com o peito e desviou a bola do guarda-redes Nélson. Até ao intervalo, só já nos descontos é que o Benfica voltou a criar perigo.
Mas os primeiros 15 minutos do segundo tempo foram demolidores, com as acelerações de Nélson e de Simão e até um Kikin Fonseca participativo, jogan- do um pouco mais atrás. Simão falhou um daqueles golos de baliza escancarada, Nuno Gomes, de cabeça, permitiu uma defesa com a coxa a Nélson, mas Simão não perdoou numa jogada começada lá atrás em Luisão, que acompanhou também a jogada e na área tentou o remate, que saiu torto mas Simão dominou e chutou sem hipóteses (63’). Nuno Assis fez o terceiro já nos últimos dez minutos, Nuno Gomes ainda teve um tiro à barra e com tanta superioridade Fernando Santos até meteu Manu, estreou João Coimbra e ainda colocou Beto (apupado pelos adeptos).
POSITIVO: SIMÃO E NÉLSON
Foram sobretudo as acelerações de ambos que partiram o Setúbal na 2.ª parte. Simão fez ainda um grande golo (melhor marcador da equipa com cinco, tirando partido da liberdade que o 4x4x2 lhe dá) e falhou outro bem mais fácil. Nuno Gomes é melhor como ponta-de-lança e ontem viu-se isso. No Vitória, boas promessas de Amuneke jogando atrás do ponta-de-lança e percebeu-se mal a saída de Binho.
NEGATIVO: DEFESAS E FALTAS
A defesa do Vitória começou por não ter sorte no acaso do primeiro golo do Benfica e acabou sem saber onde estava, durante toda a 2.ª parte, até porque o meio-campo e o ataque nunca ajudaram nada – Nandinho tinha de ir ao meio marcar Simão ou Kikin e Nélson entrava à vontade. Varela e Lourenço são esperanças eternas. Uma nota para Luisão: não era preciso bater tanto para domar Mbamba...
SANTOS: "GOSTEI DA ATITUDE"
O Benfica venceu o Vitória de Setúbal mas o treinador Fernando Santos não gostou da sua equipa na primeira parte. Apesar do golo inaugural logo aos 13 minutos, o treinador só teceu elogios à exibição da equipa na etapa complementar.
“Demos muito espaço ao adversário na primeira parte. No entanto, falámos disso ao intervalo e acabámos por realizar uma segunda parte muito boa. Gostei da atitude dos meus jogadores nessa altura e penso que até poderíamos ter marcado mais golos. No cômputo geral, dominámos e os três pontos são inteiramente merecidos”, disse o treinador ‘encarnado’.
Nuno Gomes, autor do primeiro tento, ‘afinou pelo mesmo diapasão’ do técnico Fernando Santos.
“Na primeira parte não estivemos muito bem, marcámos um golo, mas estivemos mal. Contudo, a segunda metade já foi bastante boa, controlámos por completo a partida, marcámos mais dois golos e ficaram muitos mais por marcar”, salientou o avançado, que ontem fez o quarto golo no campeonato.
FICHA DO JOGO
Local: Estádio da Luz, em Lisboa (30.767 espectadores)
Árbitro: Elmano Santos (Madeira)
BENFICA: Quim, Nelson, Luisão, Ricardo Rocha, Léo, Katsouranis (Beto, 89m), Karagounis, Nuno Assis (João Coimbra, 89m), Simão, Nuno Gomes e Fonseca (Manú, 85m). Treinador: Fernando Santos.
VITÓRIA DE SETÚBAL: Nelson, Janício (Lourenço, 64m), Veríssimo, Auri, Nandinho, Madior, Binho (Julien, 64m), Sandro, Mbamba, Amuneke e Varela. Treinador: Carlos Cardoso.
Marcador: 1-0, Nuno Gomes (13m); 2-0, Simão Sabrosa (63m); 3-0, Nuno Assis (86m)
Acção disciplinar: cartões amarelos - Madior (45m), Sandro (65m), Nandinho (67m), Mbamba (80m) e Nuno Assis (87m)
Melhor jogador: Simão
APONTAMENTOS
ATLÉTICO DE MADRID
O Atlético de Madrid enviou ontem um ‘espião’ ao Estádio da Luz. Numa altura em que se fala do interesse ‘colchonero’ em Simão, é bem possível que o clube espanhol tenha ido ver ‘in loco’ a actuação do capitão.
GEOVANNI
Geovanni, que trocou esta temporada o Benfica pelo Cruzeiro (Brasil), marcou ontem presença no Estádio da Luz. O extremo está de férias em Portugal e aproveitou para matar saudades dos ex-colegas.
MICCCOLI
Fernando Santos confirmou ontem que o italiano Miccoli tem a possibilidade de jogar quinta-feira com o Belenenses. “Já começou a treinar no campo e é possível que jogue na quinta-feira.”
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)