Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Sem compromisso

O comunicado com o qual o Sp. Braga anunciou o fim das negociações com o Sporting pela transferência de João Alves, Wender e, posteriormente, Nunes causou estranheza em Alvalade. Paulo de Andrade, administrador da SAD ‘leonina’, afiançou que nunca assumiu qualquer compromisso com os arsenalistas.
14 de Julho de 2005 às 00:00
Paulo de Andrade diz que o Sporting limitou-se a esperar por uma contra-proposta do Sp. Braga
Paulo de Andrade diz que o Sporting limitou-se a esperar por uma contra-proposta do Sp. Braga FOTO: Paulo Calado/Record
“Nessa reunião, e em todas as outras, nunca houve um compromisso assumido pois não concordávamos com os valores apresentados. Estávamos em negociações. O que tentámos sempre foi um acordo global, primeiro pelo Wender e pelo João Alves e posteriormente tentámos colocar Nunes no negócio. Apresentámos sempre valores globais e nunca se aceitaram as propostas individuais que apresentaram”, revelou Paulo de Andrade ao ‘site’ ‘Mais Futebol’.
O Sp. Braga emitiu um comunicado oficial na terça-feira, no qual tecia duras considerações a Rui Meireles e Paulo de Andrade pela forma como os dois responsáveis do Sporting conduziram as negociações dos jogadores em causa. O clube minhoto garantiu ainda que se sentia lesado, já que abdicou de uma proposta de 4,5 milhões de euros por João Alves porque os ‘leões’ avançaram com uma proposta pelo jogador, da qual dependia apenas a concretização da saída de Enakarhire.
Só que, de acordo com o Sp. Braga, o Sporting roeu a corda e o negócio gorou-se. Paulo de Andrade, face ao valor exigido pelo passe de João Alves, optaram por abdicar do médio e fizeram uma proposta por Wender e Nunes: 400 mil euros mais a cedência de Hugo, Valdir e Nuno Santos.
O Sporting ficou à espera de uma contra-proposta do Braga, que acabou por não acontecer. Os arsenalistas cancelaram as negociações para surpresa dos responsáveis ‘leoninos’.
'APONTAMENTOS'
'SONHAR ALTO'
Carlos Martins, médio do Sporting, garantiu ontem que no ano em que se festeja o centenário do clube é importante conquistar o título nacional: “Quem está no Sporting tem de sonhar alto. Estamos confiantes que vamos fazer uma boa época. Era importantíssimo no ano de centenário ganhar o título”.
MANOEL QUER GOLOS
O avançado brasileiro Manoel chegou esta época a Alvalade com vontade de fazer golos e sem medo da concorrência de Liedson: “Quero buscar o meu espaço e os golos vão surgir naturalmente. Num clube grande com a dimensão do Sporting é mais fácil fazer golos. Há outros grandes jogadores para a minha posição, mas tenho apenas de fazer o meu trabalho em busca da titulatidade”.
REFORÇOS LEONINOS DEIXAM BOAS INDICAÇÕES
O Sporting venceu ontem o Torreense, por 3-1, num jogo animado, em que o emblema de Torres Vedras, que atravessa uma grave crise financeira, ‘engordou’ os cofres com uma boa bilheteira. Provavelmente um triunfo mais saboroso do que no plano desportivo.
José Peseiro observou algumas caras novas do plantel, lançando em campo Semedo, Nani e Miguel Veloso (vieram da formação) e Edson, ex-U. Leiria. E a verdade é que, tirando o ‘incidente’ do golo do Torreense – um corte mal efectuado por Semedo que permitiu a Ibraima fazer o 1-1 –, a superioridade ‘leonina’ na 1.ª parte foi total, com dois golos de Douala (14’ e 33’).
Na etapa complementar, o Sporting surgiu revolucionado, já que apenas Edson e Miguel Veloso permaneceram em campo. A verdade é que as alterações trouxeram maior dinamismo e velocidade na equipa, com os reforços Manoel e Labarthe a deixarem boas indicações.
Por esta altura, a frescura na equipa da casa era já muito pouca. Edson confirmou as suas credenciais de especialista em bolas paradas, marcando um belo golo, de pé esquerdo, na sequência de um livre directo (64’). Daí para a frente, o ritmo de jogo caiu, não se registando mais lances de destaque.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)