Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Sétima arte com um Óscar ao americano

O Sporting pôs fim a um jejum de seis jogos sem vencer e ganhou ao Beira-Mar por 2-0 em Alvalade. O guião do triunfo teve no central norte-americano Onyewu o actor principal, com dois bonitos golos de cabeça, na sequência de lances de bola parada – bem executados por Jeffrén e Capel.
30 de Janeiro de 2012 às 01:00
Onyewu, do alto dos seus 1,94 metros, cabeceia para mais um golo do Sporting
Onyewu, do alto dos seus 1,94 metros, cabeceia para mais um golo do Sporting FOTO: Mariline Alves

Pode dizer-se que foi sétima arte, com um Óscar ao americano Onyewu, que já é o segundo melhor marcador do Sporting na Liga, com quatro golos – à frente dele apenas está o holandês Wolfswinkel.

O triunfo foi justo e baseou-se na eficácia. Sem ser brilhante – era difícil esperá-lo depois de uma série negativa de resultados – o Sporting foi consistente e coeso. Nem entrou bem no jogo (Onyewu viu um amarelo praticamente na primeira jogada), mas com o tempo foi ganhando confiança – o público leonino também ajudou.

Com Renato Neto no meio--campo, as saídas para o ataque estiveram emperradas, mas a equipa compensou dificuldades de construção com rapidez a cair em cima do adversário.

Os dois golos marcados na primeira meia hora deram a almofada de conforto capaz de permitir ao Sporting gerir o jogo com razoável segurança, ainda que fossem notórias as ausências de Schaars e Rinaudo, que dão outro critério ao futebol leonino.

Na segunda parte, os verdes--e-brancos não conseguiram dar uma tonalidade de mais brilho à exibição, limitando-se a cumprir com as poucas exigências que o adversário já colocava – apesar de um remate de Zhang à trave e outro de Nildo ao poste da baliza de Rui Patrício, nos descontos. Do lado dos leões, Jeffrén, Ribas (realizou uma boa exibição) e Diego Capel também falharam algumas oportunidades.

Ficou o regresso do Sporting às vitórias – uma estreia no novo ano de 2012 – e um sinal de que melhores tempos estarão para ser vividos em Alvalade.

SPORTING: ONYEWU VOLTOU A SER O HERÓI IMPROVÁVEL

Onyewu – Não se deixou afectar por um erro no primeiro minuto e voltou a ser o herói improvável, ao fazer dois golos decisivos de cabeça e uma série de cortes fundamentais.

Rui Patrício – Muito bem nas saídas aos cruzamentos.

João Pereira – Activo ofensivamente, alternou entre o bom (o cruzamento para Capel, aos 43’) e o mau ( hesitações e passes falhados).

Rodríguez – Jogo sereno. Seguro na missão defensiva e na saída para o ataque.

Insúa – Deu o primeiro sinal de perigo, num remate de longe (6’), e mostrou a raça habitual.

Renato Neto – Esforçado, mas trapalhão. Tem de ser mais certo no passe.

Elias – Esteve ligado à corrente, divagando pelo miolo e dando linhas de passe aos companheiros. Jogou simples e foi importante.

Matías – O talento e a criatividade estão sempre lá, mas escondeu-se em demasia. O que fez, fez com qualidade.

Jeffrén – Bateu o canto para o 1º golo de Onyewu e, de resto, mostrou-se algo preso. Esteve perto de marcar (50’), mas o desvio saiu por cima.

Capel – Frenético, como no início de época, foi o maior agitador do ataque leonino. Desperdiçou uma ocasião flagrante aos 83’.

Ribas – Batalhador, protegeu bem a bola, e esteve muito perto do golo em dois bons remates na área (60’ e 76’).

Carrillo – Trouxe irreverência e talento e quase marcou (90’).

André Santos - Acrescentou qualidade de passe.

André Martins – Dinâmico, foi mais-valia no último terço.

BEIRA-MAR: SUPLENTE DE LUXO EVITOU MALES MAIORES

Jonas – O habitual suplente de Rui Rego (lesionado) evitou males maiores com um punhado de grandes defesas (6’, 13’, 60’, 76’ e 83’). De negativo, só uma saída em falso.

Pedro Moreira – Passou muito mal com a velocidade de Capel e pouco ou nada atacou.

Yohan Tavares – Fica ligado ao resultado ao perder no duelo individual com Onyewu nos lances dos golos leoninos. Pelo chão, foi eficiente.

Hugo – Melhor do que o companheiro de sector, no cômputo geral. Mostrou alguma lentidão a reagir, em dois ou três lances junto à área aveirense.

Joãozinho – Não deu grandes veleidades a Jeffrén e subiu com acerto pelo flanco esquerdo.

Nuno Coelho – O homem mais recuado do meio-campo não teve ninguém para marcar e pareceu jogar demasiado longe de Matías e Elias. Esteve concentrado nas dobras aos companheiros das alas.

Zhang – Na primeira parte não se viu. Apareceu, num belo remate de pé esquerdo à trave (53’).

Artur – Tecnicista, teve vários pormenores de classe. Na retina ficou uma jogada sublime pela esquerda, em que passou três adversários e cruzou com perigo (45’). Falhou no capítulo do remate.

Nildo – Foi dos melhores do Beira-Mar. Colocou João Pereira em sentido na primeira parte e, já nos descontos, atirou ao poste.

Élio – Passou ao lado do jogo.

Douglas – Noventa minutos de força e garra em que raramente foi servido em condições.

Serginho – Atrevido, mexeu com o jogo ofensivo aveirense.

Turan – Tentou mostrar serviço.

"SPORTING PODE FAZER MAIS E MELHOR"

"O que me preocupa é ganhar a nossa confiança, porque sentimos que a equipa pode fazer mais e melhor do que fez hoje [ontem]", disse ontem Domingos Paciência, depois do triunfo do Sporting sobre o Beira-Mar, por 2-0, na 17ª jornada da Liga.

"O mais importante era ganhar. Tínhamos consciência de que as dificuldades iam ser muitas, não só pelo adversário, mas também pela forma como a equipa ia abordar o jogo. Depois de um passado recente que revelava muita dificuldade para ganhar um jogo, nesta partida existia muita ansiedade e notou--se isso em vários momentos do jogo", acrescentou o treinador leonino, de 43 anos.

"Temos consciência de que consolidámos determinados princípios. Algumas lesões têm complicado a nossa tarefa, mas a vontade de todos tem ajudado.

Temos de ganhar os nossos jogos, sabendo das dificuldades", concluiu Domingos Paciência.

FICHA DE JOGO

LIGA – 17.ª Jornada

Estádio José Alvalade – Assistência: 38 405

SPORTING: Rui Patrício, João Pereira, Onyewu, Rodríguez, Insúa, Renato Neto (A. Santos 60’), Elias, Matías (A. Martins 71’), Jeffrén (Carrillo 57’), Diego Capel, Seba Ribas.

Treinador: Domingos Paciência

BEIRA-MAR: Jonas, Pedro Moreira, Yohan Tavares, Hugo, Joãozinho (Atila Turan 87’), Nuno Coelho, Zhang, Artur, Nildo, Élio (Serginho 62’), Douglas.

Treinador: Rui Bento

Golos: 1-0 Onyewu (18’), 2-0 Onyewu (27’)

Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa) 7

Disciplina: AMARELOS : Onyewu (1’), Douglas (26’), P. Moreira (30’), Joãozinho (38’), R. Neto (40’), J. Pereira (53’), Carrillo (63’), Rodríguez (68’)

Figura do jogo: Onyewu, defesa, 29 anos

SPORTING BEIRA-MAR LIGA ALVALADE DOMINGOS PACIÊNCIA ONYEWU
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)