Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

SOKOTA QUER MARCAR AO FCP

Sokota voltou a sorrir e a ter o prazer de comemorar um golo, sábado, frente ao Vitória de Setúbal, o que já não acontecia há 17 meses. Foi exactamente no dia 9 de Setembro de 2001, frente ao Beira-Mar, que o croata marcara o último golo, antes de contrair a grave lesão no tendão de aquiles no dia 30 do mesmo mês.
24 de Fevereiro de 2003 às 00:05
Golo ao V. Setúbal reforçou confiança de Tomo Sokota em relação ao futuro
Golo ao V. Setúbal reforçou confiança de Tomo Sokota em relação ao futuro FOTO: Paulo Calado (Record)
Mas o calvário de lesões já é passado e o golo apontado frente aos sadinos significou um ponto final no período de grande agonia na sua carreira. Ontem, o jogador irradiava ainda uma grande felicidade.

“Estou muito feliz por ter voltado aos golos e agora quero marcar mais vezes para ajudar o Benfica”, afirmou ao Correio da Manhã, estabelecendo já a próxima meta a atingir: “A lesão está ultrapassada e estou mais confiante no futuro. Se possível gostava de voltar a marcar já no próximo jogo, frente ao FC Porto”.

Aliás, a forma efusiva como Sokota comemorou o seu golo frente aos setubalenses atesta bem o estado de espírito do avançado, agora a passar uma fase bem mais positiva na sua carreira.

Já no final do encontro com os sadinos, visivelmente emocionado, o jogador referiu a importância do tento. “Agora, que me sinto perfeitamente recuperado, este golo dá-me mais confiança para os próximos jogos e vontade de trabalhar ainda mais. Vou fazer tudo para continuar em forma e ajudar o Benfica".

Quem não ficou esquecido pelo croata foi o fisioterapeuta António Gaspar, que acompanhou a sua recuperação. “Se não fosse ele talvez não voltasse a jogar futebol. Quero dedicar-lhe o meu golo”, afirmou após a goleada (6-2) imposta aos sadinos no Bonfim.

GASPAR FELIZ POR SOKOTA

O fisioterapeuta António Gaspar, responsável pelo trabalho de recuperação de Sokota durante o ano e meio em que este esteve afastado da competição, referiu ao CM que está satisfeito com o regresso aos golos do croata e agradeceu os elogios do jogador.

“É sempre gratificante ouvirmos um elogio de um atleta e a dedicatória de um golo, mas o mais importante é saber que ele está bem”, começou por afirmar Gaspar, recordando a luta de um ano e meio para garantir a total reabilitação do avançado. “É bom sentir que valeu o esforço que fizemos para a recuperação dele. Valeu a pena lutar por coisas que pareciam perdidas. É uma alegria enorme sentir que ele pode fazer o que mais gosta: jogar futebol. Espero que marque muitos mais golos”.

CAMACHO TEM MAIS 7 PONTOS QUE JESUALDO FERREIRA

No encontro com o Vitória de Setúbal, Camacho cumpriu o seu 11.o jogo no comando técnico da equipa da Luz, para a SuperLiga, precisamente o mesmo número de partidas que Jesualdo Ferreira fez esta época nos ‘encarnados’, antes de ser demitido do cargo. E da comparação dos resultados obtidos pelos dois técnicos no mesmo número de jogos, o saldo joga a favor de Camacho.

O espanhol somou mais duas vitórias que Jesualdo e ainda não conheceu o sabor da derrota, situação que com o treinador português viveu por três vezes. Curioso é o facto de com Jesualdo Ferreira o Benfica ter marcado mais golos (24), do que com Camacho (22). Certo é também que com o espanhol a equipa da Luz passou a sofrer menos golos: 7 contra 10.

Pelo meio, Fernando Chalana fez a transição entre os dois técnicos e conquistou uma brilhante vitória ante o Sp. Braga, por 3-0. Era o sinal da mudança, que veio a ter contornos mais evidentes com Camacho, que continua invencível na SuperLiga.
Ver comentários