Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Sorte revestida de boa Madeira

Sorte revestida
Um pontapé espectacular de Júlio Madeira, irmão de Paulo Madeira, antigo central do Benfica, deu ao Castromarinense um tão saboroso quanto injusto triunfo no reduto do Ferreiras. A equipa da casa foi melhor ao longo de todo o encontro, mas não conseguiu traduzir em golos o domínio exercido e viu-se surpreendida num lance de contra-ataque.
22 de Dezembro de 2008 às 00:30
O Ferreiras praticou melhor futebol mas não atinou na finalização
O Ferreiras praticou melhor futebol mas não atinou na finalização FOTO: Algarvephotopress

A turma da casa pode queixar-se de alguma infelicidade, pois a bola bateu por duas vezes na barra da baliza contrária, mas a principal causa do zero do ataque do Ferreiras residiu na forma como os seus jogadores, em particular Bonifácio e Marco Benje, desperdiçaram lances de fácil finalização.

Os erros infantis começaram bem cedo, com Bonifácio, isolado e a não mais de dois metros da linha de golo, a tocar mal na bola, e prolongaram-se pelo tempo adiante. O Ferreiras jogava melhor mas não conseguia encontrar o caminho da baliza do Castromarinense e a meio da segunda parte, numa rápida surtida, a bola sobrou para Júlio Madeira que, de fora da área, aplicou remate forte e colocado e estabeleceu o desfecho final.

Os locais queixaram-se da arbitragem e com alguma razão: Bodião deveria ter sido expulso quando empurrou Ricardo (17 minutos), fora da área, e Fox cortou lance de perigo com a mão e não viu o segundo amarelo (79 minutos).

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)