Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Sporting com vertigem na subida ao terceiro lugar do campeonato

Mais um jogo desinspirado do leão. Valeu a lei do maior esforço, entre a tremedeira.
Sérgio Pereira Cardoso 16 de Março de 2019 às 09:27
 Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
 Sporting - Santa Clara
Na falta de ideias, o improviso. Um momento de inteligência de Acuña e Bruno Fernandes deu a Raphinha o golo que resolveu uma partida muito complicada para o Sporting. A margem mínima adequa-se a um jogo feito na lei do maior esforço. Apesar da tremedeira, o leão chega-se à frente e sobe, até ver, ao pódio.

Antes desse minuto 59, uma primeira parte que se escreve em grau diminutivo. O inicial desenho de 4x3x3 de Keizer esbarrou no muro açoriano construído no corredor central. Optou o Sporting pelo jogo exterior, ao jeito do jargão ‘centra que ela entra’. Não entrou, nem sequer ficou perto, apesar dos cruzamentos e dos cantos em barda. Insuficiente.

Os dois primeiros minutos da segunda metade foram mais entusiasmantes do que tudo o que até então se tinha visto. Bruno rematou por cima, e logo a seguir serviu Raphinha. Marco levou a melhor. A ligação luso-brasileira viria a dar frutos mais à frente. Não sem algum drama pelo meio. É que Chrien teve tudo, mesmo tudo, para inaugurar o score. Ristovski deu as costas à bola e evitou o pior.

Se não conseguia construir uma jogada diferenciadora com os pés, o Sporting resolveu com as mãos. Excelente o lançamento de Acuña a ver Bruno ‘acampado’. Fernandes passou para Raphinha, que fez o mais fácil. A vantagem sobreviveu a um par de sustos. Subida ao pódio, com muitas vertigens.

Raphinha mereceu Acuña
o Renan – Seguro com as mãos, menos bem com os pés, chegou a levar um puxão de orelhas do público.
o Ristovski – Ofensivo, entrou na onda de cruzamentos que inundou a primeira parte. Deu as costas às balas aos 53’.
o Coates – Exibição regular, resolveu um par de problemas aéreos sem stress de maior.
o Mathieu – Esteve próximo de marcar de livre e fez um grande corte aos 30 minutos. Perda de bola terrível aos 63’, sem consequências.
o Borja – Ora central, ora lateral, nunca acertou bem as agulhas e ia comprometendo muito ao minuto 50’.
o Doumbia – Excelente na metade inicial. Recuperações e a esticar a manta que estava muito curta. Baixou até sair.
o Wendel – Não complicou, mas também não fez a diferença no corredor central, apesar da forte presença territorial. Remates à figura.
o Bruno Fernandes – Provavelmente até mereceria mais elogios, mas criou a sua própria fama, pelo que teve demasiados passes errados. Ameaçou a baliza, antes da inteligência no golo único.
o Acuña – Remate aos 22’ e a entrega do costuma na primeira parte. Na segunda, assim que foi remetido a lateral, fez a diferença com as mãos. Que grande lançamento!
o Bas Dost – Sem confiança, Voltou a atirar fraco e sem convicção, acumulando perdas de bolas.
o Diaby – Mexeu com a frente, falhou lance de perigo.
o Miguel Luís – Ajudou no apertão final do Santa.

ANÁLISE
Momento de inteligência
Com o Santa Clara a dormir, Acuña pegou na bola e viu Bruno Fernandes completamente isolado. Lançamento digno de mínimos olímpicos para o 8 do Sporting fazer o passe ao velocista Raphinha. Este assinou o lance que valeu três pontos.

Nem Bas, nem basta
Insuficiente a qualidade do futebol do Sporting, ainda que o mais importante tenha sido conquistado. Apesar da confiança do treinador, Bas Dost também está longe do que já fez por cá. Distração do Santa Clara foi fatal no momento do jogo.

Sem problemas de maior
Os pedidos de penálti do Sporting numa sequência de remates aos 51’ não se justificam. Arbitragem sem grandes problemas, um ou outro amarelo que ficou por dar, mas Manuel Oliveira preferiu manter esse critério mais alargado.

"Não fiquei satisfeito com a exibição"
"Gostei dos primeiros minutos, mas a partir daí foi a descer. Não criámos oportunidades suficientes. Ganhámos, mas não fiquei satisfeito com a exibição", disse o treinador do Sporting, Marcel Keizer, após o jogo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)