Sporting com vertigem na subida ao terceiro lugar do campeonato

Mais um jogo desinspirado do leão. Valeu a lei do maior esforço, entre a tremedeira.
Por Sérgio Pereira Cardoso|16.03.19
  • partilhe
  • 0
  • +
Na falta de ideias, o improviso. Um momento de inteligência de Acuña e Bruno Fernandes deu a Raphinha o golo que resolveu uma partida muito complicada para o Sporting. A margem mínima adequa-se a um jogo feito na lei do maior esforço. Apesar da tremedeira, o leão chega-se à frente e sobe, até ver, ao pódio.

Antes desse minuto 59, uma primeira parte que se escreve em grau diminutivo. O inicial desenho de 4x3x3 de Keizer esbarrou no muro açoriano construído no corredor central. Optou o Sporting pelo jogo exterior, ao jeito do jargão ‘centra que ela entra’. Não entrou, nem sequer ficou perto, apesar dos cruzamentos e dos cantos em barda. Insuficiente.

Os dois primeiros minutos da segunda metade foram mais entusiasmantes do que tudo o que até então se tinha visto. Bruno rematou por cima, e logo a seguir serviu Raphinha. Marco levou a melhor. A ligação luso-brasileira viria a dar frutos mais à frente. Não sem algum drama pelo meio. É que Chrien teve tudo, mesmo tudo, para inaugurar o score. Ristovski deu as costas à bola e evitou o pior.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!