Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Sporting dá a volta contra dez

Três golos em oito minutos permitiram ao Sporting alcançar a primeira vitória na Liga. Os leões estiveram a perder por 2-0, mas a expulsão de Nuno Santos aos 71’, por acumulação de amarelos, mudou o jogo.
10 de Setembro de 2011 às 22:35
sporting, rui patrício, paços de ferreira
sporting, rui patrício, paços de ferreira FOTO: Miguel Barreira/Record

Na estreia dos reforços Insúa, Elias e Onyewu na Liga, o Sporting não podia ter imaginado um início de jogo pior. Num lance aparentemente inofensivo Rodriguez fez um passe/corte na direcção de Rui Patrício e o guarda-redes leonino, que tinha espaço e tempo para jogar à vontade com os pés, resolveu agarrar. Paulo Baptista não hesitou e assinalou o  respectivo livre indirecto. Michel com um excelente pontapé fez o 1-0 (4’).

Os leões ficaram atordoados com tão duro golpe e estiveram perto de sofrer o segundo golo, mas Patrício com uma boa defesa impediu Michel de bisar. A partir dos 15 minutos, a equipa comandada por Domingos Paciência tomou conta do jogo e, aos 25’, esteve muito perto de marcar, com Schaars, na cobrança de um livre directo, a atirar à trave.  

Dez minutos volvidos foi a vez de Rinaudo, numa jogada de insistência, rematar cruzado com a bola a sair perto do poste direito da baliza de Cássio. Perto do intervalo, duas ocasiões flagrantes, uma para cada lado. Primeiro, Elias apareceu pela esquerda na cara de Cássio, mas adiantou a bola em demasia e permitiu a intervenção do guarda-redes pacence. Na jogada seguinte, cruzamento da direita do ataque do P. Ferreira e Michel, na pequena área, cabeceou para defesa por instinto de Rui Patrício. Na recarga Caetano atirou ao lado. 

Apesar de ter tido mais tempo de posse de bola e maior domínio territorial, o Sporting terá de ser mais criativo se quiser vencer a partida.

Ao intervalo Domingos tirou Schaars e fez entrar Izmailov, mas o Sporting entrou mal e foi o P. Ferreira a chegar ao golo pelo inevitável Michel. Na sequência de um livre lateral, o brasileiro antecipou-se a Rodríguez -  péssima exibição do central peruano – e de cabeça fez o 2-0.  

Sem ideias e com dificuldades em criar situações de perigo junto da baliza de Cássio, o Sporting não conseguia reagir. Até que, aos 71’, Nuno Santos derrubou Rubio e viu o segundo cartão amarelo. Cinco minutos depois Izmailov, reduziu num lance com alguma sorte à mistura e aos 78’ Elias estreou-se a marcar de leão ao peito, após belo passe de Rinaudo. Motivadod pelo empate os leões forçaram e Wolfswinkel que tinha entrado alguns minutos antes fez o golo da vitória após cruzamento de Ínsua. 

Vitória suada do Sporting, que teve o mérito de nunca deixar de acreditar.

sporting rui patrício paços de ferreira
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)