Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Sporting: é hoje ou já não é

"Ao lado do FC Porto, somos a melhor equipa da Liga", disse Nani, jogador do Sporting. É seguramente a melhor equipa da segunda volta, um estatuto que só terá validade se confirmado esta noite.
1 de Abril de 2006 às 00:00
1.Muito verde. Se o futebol fosse uma coisa simples, olhava-se para a classificação, enchia-se o peito de ar e dizia-se, pleno de convicção, que o Sporting ganha de caras em Guimarães. Porque de facto quase tudo aponta nesse sentido. O Vitória é a segunda pior equipa no seu estádio, apesar de o ter quase sempre bem composto. Por outro lado, o onze de Paulo Bento é o segundo melhor fora de casa, condição em que perdeu apenas três vezes.
Como se não bastasse, há a tal série de vitórias consecutivas do Sporting, nove, as últimas seis sem qualquer golo encaixado. E ainda a tendência das jornadas recentes, em que os grandes têm aproveitado para impor as suas regras.
A tudo isto, que faz a balança pender para o Sporting, acresce um ponto: o Vitória está ainda mais obrigado a atacar e arriscar do que os ‘leões’, pois a sua vida corre perigo. Afinal, trata-se de um aristocrata que vê as pratas saírem pela janela e anda pela casa aos pulos a tentar salvar pelos menos um ou dois anéis.
O Vitória tem do seu lado um dos melhores jogadores da Liga, Saganowski, mas mesmo isso pode ser visto de outro ângulo: com onze golos, metade do total minhoto, a dependência é enorme. Vítor Pontes agarrar-se-á ao facto de ainda não ter perdido em casa na segunda volta, com um triunfo sobre o Benfica pelo meio. Mas, tudo somado, não chega para retirar favoritismo ao Sporting, que precisa de demonstrar tudo em Guimarães, sob pena de o balão chegar sem ar ao encontro com o destino, na próxima jornada.
2.Um clássico decisivo. O Belenenses-Benfica é um jogo de leitura fácil: ambos precisam desesperadamente de vencer, mas nenhum estará em condições de fazer demasiado para o conseguir. Os do Restelo porque já foram surpreendidos vezes sem conta em casa e sabem que nova derrota os poderia deixar em sérios apuros. Os de Koeman porque terão de jogar contra três adversários em simultâneo: o Belenenses, o Barcelona e, sobretudo, a vontade de chegar na máxima força a Camp Nou. Não será simples gerir tudo isto. No entanto, a vitória é fundamental para ambos.
3.Não complicar. Ao FC Porto basta isso e terá conseguido o objectivo fundamental dos últimos tempos: entrar em Alvalade à frente. Este é um daqueles jogos com perfil bem definido: o Gil Vicente jogará fechado, com dois homens rápidos na frente. Cada minuto sem sofrer golo acrescentará esperança. No futebol há lugar para heróis. Mas só de vez em quando. Por isso Adriaanse é óbvio favorito. Mesmo sem Lucho.
FIGURA
JORGINHO
Arrisca-se a figurar na história desta Liga como um insucesso dada a escassa utilização. Entre assistências e golos, esteve em oito acções decisivas.
O que dá algo importante a cada 153’. Quaresma fá-lo a cada 154’...
NÚMERO
GOLOS DESAPARECIDOS
Até à 28.ª jornada, menos 41 golos do que na época anterior, que já tinha sido uma das piores. Nas últimas três rondas, 14, 18 e 17. É uma pobreza e com tanta gente a lutar para não descer a tendência deverá ser para a coisa piorar.
E OS OUTROS?
Se vencer em Penafiel, a equipa de Jorge Jesus somará 39 pontos, suficiente para garantir a permanência. A confirmar-se, não será de mais enaltecer o trabalho do técnico. Basta recordar que a equipa tinha dois pontos e um golo quando ele chegou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)