Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Sporting exige um milhão para libertar Paredes

O Sporting só aceita libertar Carlos Paredes e permitir que o médio paraguaio se transfira para outro clube mediante o pagamento de um milhão de euros, apurou o CM. O jogador não se apresentou no clube dia 31 de Dezembro, como estava estipulado e ontem continuava ontem sem dar notícias.
4 de Janeiro de 2008 às 00:00
Para já, quando regressar, Paredes não se livra de uma multa de 18 mil euros, equivalente a 1/3 do seu salário, que ascende a 54 mil euros. Por outro lado, se a ideia de Paredes era forçar o Sporting a libertá-lo a custo zero, as contas saíram furadas. É que os leões consideram que a atitude do jogador, ao não respeitar as indicações da sua entidade patronal, já configuram justa causa para rescisão de contrato. E, sabe o CM, o Sporting está mesmo disposto a avançar para tribunal com a rescisão por justa causa e a não abrir mão dos direitos desportivos sobre o jogador... a não ser que alguém pague o tal milhão de euros.
Ontem, a irmã do jogador, Popu Carolina, afirmou que Paredes não voltará a jogar no Sporting e que o seu destino será Itália. “Em princípio vai ser emprestado e o seu futuro passa pelo Atalanta ou Modena, com quem tinha vindo a conversar nos últimos tempos”, disse ao ‘Diário Popular’, do Paraguai, sublinhando que o irmão pediu autorização para chegar mais tarde: “É mentira que ele não tenha pedido autorização. Antes de vir para o Paraguai ele falou com os dirigentes que conheciam a sua decisão de não jogar mais no Sporting e permitiram que chegasse mais tarde”.
Já o agente de Paredes, o brasileiro Gilmar Veloz, garantiu desconhecer o que se está a passar. “Ainda não falei com ele mas o Paredes deve ter as suas razões. Quando chegar, terá de conversar com a direcção do clube. Só ele poderá explicar o porquê de ainda não ter aparecido”, disse.
PERFIL
Carlos Paredes nasceu há 31 anos em Assunção, Paraguai. Destacou--se no Olímpia, onde foi bi-campeão do seu país e assinou pelo FC Porto. Em dois anos, venceu uma Taça e uma Supertaça. Depois jogou 4 anos no Reggina e em 2006 assinou pelo Sporting.
CUSTÓDIO CRITICA LIEDSON
Custódio, antigo capitão do Sporting, hoje ao serviço do Dínamo de Moscovo, criticou ontem as declarações de Liedson, que considerou a disciplina do clube uma “ditadura”. “São situações que não se podem passar mas que infelizmente acontecem, no Sporting ou noutros clubes. Como jogador e como homem Liedson devia ter pensado mais no grupo e medido melhor suas palavras, porque por trás dele há mais 24 jogadores”, afirmou à Renascença o médio de 24 anos, apontando o caminho para solucionar o problema: “As pessoas devem sentar-se à mesa e discutir as coisas”. Sobre o ‘caso Paredes’, afirmou: “Ele é um bom profissional e certamente terá uma justificação para tudo isso”.
JOÃO PINTO ARREPENDIDO
João Pinto confessou ontem que o grande erro da sua carreira foi ter saído do Sporting em 2003/04, após quatro anos em Alvalade. “Estava a atravessar um momento complicado da minha vida pessoal e não tive o discernimento necessário para perceber que o futebol estava a atravessar uma grave crise financeira”, disse o jogador, que na altura não aceitou a redução salarial que lhe foi proposta. João Pinto disse que no fim da época, com 37 anos, arruma as botas, em Portugal, mas admite continuar a jogar no “Qatar ou nos EUA se surgir uma proposta”.
APONTAMENTOS
E VÃO QUATRO
Com a ausência de Carlos Paredes no treino de ontem, sobe para quatro o número de faltas injustificadas do médio paraguaio. Algumas notícias indicavam que o jogador iria regressar a Lisboa no dia de ontem, uma previsão que não se confirmou.
YANNICK DJALÓ
O avançado Yannick Djaló começou ontem a fazer tratamento, depois de se ter ressentido de uma lesão na coxa direita. Paulo Bento ficou assim com as escolhas para a frente de ataque limitadas a Liedson e Purovic, para além do jovem paraguaio Luis Paez.
BOAVISTA
O Sporting realiza hoje de manhã em Alcochete o último treino antes do jogo de amanhã (21h15, TVI) no Estádio do Bessa, frente ao Boavista. Paulo Bento vai hoje falar sobre o jogo, em conferência de imprensa e comentar pela primeira vez os últimos casos.
Ver comentários