Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Superfute em falência

A Superfute, empresa fundada por José Veiga, foi considerada insolvente no passado dia 5 de Junho pelo 1.º Juízo do Tribunal de Comércio de Lisboa, após um requerimento apresentado pelo advogado António Pragal Colaço – antigo causídico da Sociedade Comercial e de Mediação Desportiva que, entre outras, tratou da transferência milionária de Figo para o Real Madrid – e que não descarta a possibilidade de efectuar semelhante pedido ao próprio José Veiga.
14 de Junho de 2007 às 00:00
A empresa é de José Veiga
A empresa é de José Veiga FOTO: José Moreira/Record
“Estou a ponderar fazer um pedido de insolvência a José Veiga. Para além da empresa fui seu advogado pessoal”, afirmou Pragal Colaço ao CM. Contudo estas duas acções não deverão ter qualquer efeito prático uma vez que a Superfute “não tem qualquer património”. “O próprio Veiga não tem nada em seu nome”, garantiu o advogado que se avançar para uma acção pessoal contra o ex-director do Benfica – que ao que tudo indica deve estar de regresso ao futebol encarnado – será por “uma questão de princípio“ uma vez que não tem expectativas de receber os cerca de 40 mil euros que reclama. “A decisão vai ser para emoldurar e pôr na parede”, afirmou ao CM.
No que toca à Superfute, António Pragal Colaço reclama uma dívida de 14 500 euros, mas o principal credor da empresa é mesmo o Estado. Até Setembro, um administrador de insolvência, nomeado pelo tribunal, vai tentar avaliar se a empresa tem condições para fazer face às dívidas, caso contrário o processo é encerrado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)