TAÇA DE PORTUGAL: LEIRIA ELIMINA ACADÉMICA

A União de Leiria qualificou-se para as meias-finais da Taça de Portugal, ao receber e vencer a Académica, por 3-1, num duelo entre equipas da SuperLiga que proporcionou um bom espectáculo de futebol.
08.03.03
  • partilhe
  • 0
  • +
A União de Leiria chegou pela primeira vez na História do clube às meias-finais de uma Taça de Portugal, competição onde não tinha ido além de duas presenças nos quartos-de-final. A equipa de Leiria apresentou-se para o duelo com vontade de fazer História e animada pelo ‘factor casa’, muito embora viesse de uma série negra de cinco jogos consecutivos (para a SuperLiga) sem vitórias.

A Académica, que venceu a primeira edição da Taça de Portugal (1938/39), poderia surpreender o Leiria no terreno deste, uma vez que venceu o duelo para a SuperLiga (3-2) e desde que foi colocada sob orientação técnica de Artur Jorge está a praticar um futebol ofensivo e vistoso, com resultados à vista.

Na União de Leiria, o treinador Manuel Cajuda fez apenas uma alteração em relação à última convocatória, chamando Kibuey em substituição do lesionado Edson. Na Académica, Artur Jorge convocou pela primeira vez Esquerdinha e chamou Marcelo, de regresso após lesão.

Em dia de Sol e sob arbitragem de Martins dos Santos, do Porto, as duas equipas entraram em campo com notória vontade de ganhar. A primeira parte foi muito bem disputada, com oportunidades de golo para ambas as partes e um ritmo de jogo estonteante. Fernando Aguiar (U. Leiria) lesionou-se ao minuto 19 e foi substituído por Hugo Almeida, que no último minuto da primeira parte inaugurou o marcador, aproveitando da melhor forma um excelente passe de Silas.

Na segunda parte, Artur Jorge fez três substituições em 20 minutos e a Académica encostou o Leiria ao seu meio campo, conseguindo com esta pressão chegar ao empate, por Marinescu (71m), que havia entrado em campo ao minuto 53. O golo resultou de uma insistência do ataque da ‘briosa’, com a bola a pingar na área do Leiria, onde Marinescu saltou mais alto.

O Leiria reagiu de imediato e colocou-se em vantagem ao minuto 76, por Paulo Gomes, que aproveitou o ressalto de uma intervenção infeliz de Hilário. Manuel José teve nos pés o golo do empate, dois minutos depois, mas falhou de forma incrível. Ao minuto 83, Silas (U. Leiria) foi expulso com vermelho directo, por agressão a Pedro Oliveira, facto que demonstra a elevada temperatura do jogo na sua recta final. A Académica arriscou o que devia para procurar o prejuízo e acabou por sofrer com a ousadia. No último minuto da partida, o veterano Bilro, defesa direito, sentenciou a eliminatória, apontado o terceiro para o Leiria com uma brilhante jogada individual.

No final da partida, Manuel Cajuda declarou que o Leiria foi um justo vencedor e elogiou a “atitude bonita” da Académica. Em declarações posteriores, na sala de imprensa, Artur Jorge fez o retracto de um jogo bem disputado, no qual, segundo disse, a sua equipa teve a infelicidade de sofrer golos na pior altura, voltando desta forma a denunciar as fragilidades da Académica no sector defensivo.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!