Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

TORNEIO DE BRIDGE NO CASINO DA FIGUEIRA

Em colaboração conjunta com o Clube Tiro e Sport, o Casino da Figueira realiza mais um Torneio Internacional de Bridge, que decorrerá de 20 a 24 de Outubro.
19 de Outubro de 2004 às 15:13
Esta 11.ª edição junta cerca de 200 bridgistas, alguns americanos, ingleses, espanhóis, romenos e holandeses, distribuídos por equipas e pares, num evento que destaca também sessões de reconhecida dinâmica, onde se fomenta o convívio entre jogadores.
Com um prize money no valor de 20,650 euros, este torneio acontece no Multicenter e no salão nobre do Casino da Figueira.
O árbitro é novamente Rui Lopes Marques. Rui Marques iniciou a sua carreira de direcção de torneios em 1991, tendo ascendido à categoria de árbitro internacional quase de imediato, ao obter o grau A no curso de árbitros da Liga Europeia, em Amsterdão (1993). Desde então, dirigiu os 14.º campeonatos da UE em Montechoro (93), 2.º Europeus Universitários (Lisboa, 94), entre outros.
Em 2000 foi promovido à categoria de Assistant Chief Tournament Director da Liga Europeia de Bridge (cotando-se deste modo como um dos seis melhores árbitros da Europa e um dos dez melhores do mundo). Em 2001 foi um dos formadores do curso internacional de árbitros de Tabiano.
É presidente do Conselho de Arbitragem da FPB e da Comissão Regional Sul do Tejo, sendo ainda o director técnico de um dos maiores clubes de bridge de Portugal e o criador de dois sites de Internet dedicados à modalidade.
HISTÓRIA
A origem do bridge, embora difusa, pode ser traçada até ao século XIX.
Em relação ao Bridge Contrato, a forma actualmente praticada, conhece-se precisamente a data da sua criação. O multimilionário Harold S. Vanderbilt, em 1925, numa viagem a bordo do "SS Finland", criou esta forma do jogo, que foi praticada pela primeira vez no dia 1 de Novembro desse ano.
O primeiro campeonato europeu oficialmente reconhecido como tal disputou-se em 1932, na Holanda, e o primeiro campeonato mundial em 1935.
A Federação Mundial de Bridge foi criada em 1958, tendo organizado a primeira Olimpíada por Equipas em 1960.
A Federação Portuguesa de Bridge regulamenta e administra o Bridge competitivo no nosso país, tendo sido fundada em 1960. Foi responsável pela organização dos Campeonatos Europeus de 1970 (Estoril) e 1995 (Vilamoura), estes últimos considerados pelos participantes como os melhores de sempre. Organizou ainda os Campeonatos da União Europeia em 1993 (Montechoro).
Em termos competitivos, os resultados de maior destaque de Portugal foram o título de Campeões da União Europeia em 1998, segundo lugar nos Campeonatos Europeus de Juniores de 68, quarto nos Campeonatos da UE em Mistos, quinto nos Campeonatos Europeus Open de 1966 e nos Campeonatos Europeus de Senhoras de 1970, e nono na Taça Rosenblum (Mundiais por Equipas).
A F.P.B. conta com cerca de mil membros divididos por sete Comissões Regionais (Lisboa, Norte, Centro, Sul Tejo, Algarve, Açores, Madeira).
Tal como o xadrez, o bridge é um desporto mental. Não há uma actividade física directa em competição, mas a dureza das provas obriga a um bom nível de preparação. Concentração, técnica, memória, rapidez e agilidade de raciocínio, capacidades psicológicas e tácticas, e estabilidade mental são factores essenciais para uma boa performance.
As características logísticas do bridge, nomeadamente o facto de se jogar na forma "duplicada", o que quer dizer que todos os participantes são comparados com os mesmos jogos, elimina em grande parte o factor sorte.
Quem joga "melhor" é quem ganha. O facto de ser praticado com cartas tem motivos históricos, e infelizmente acarreta alguns aspectos negativos, dados os preconceitos ainda existentes em relação aos jogos de cartas, mas não desprestigia em nada a elevação que a modalidade tem e as qualidades formativas da mesma. Grandes nomes da história contemporânea praticaram e praticam bridge. Winston Churchill não dispensava a sua partida habitual. Warren Buffett, um dos maiores financeiros americanos, disputa regularmente partidas com Bill Gates, que participou em Agosto de 2002 nos Campeonatos Mundiais de Montreal.
Existem campeonatos individuais, por pares e por equipas de quatro, nas modalidades Open, Senhoras, Mistos, Juniores e Veteranos.
O bridge é um desporto de pleno direito, tendo sido modalidade de demonstração nos Jogos Olímpicos de Inverno, sendo reconhecido como desporto pelo Comité Olímpico Internacional e por muitos outros comités olímpicos, incluindo o português.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)