Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Tribunal com falta de condições

O juiz-presidente do colectivo de juízes que julga o processo Apito Dourado no Tribunal de Gondomar lamentou esta quarta-feira que a falta de meios técnicos tenha obrigado a interromper a audiência desta manhã.
26 de Março de 2008 às 12:55
Tribunal com falta de condições
Tribunal com falta de condições FOTO: d.r.

O juiz Carneiro da Silva precisou que na lista de material que havia sido pedido pelo tribunal e que não foi fornecido atempadamente pelo Estado, constam videogravadores e microfones sem fios.  

Esta manhã, o visionamento de vários lances de jogos, que estavam a ser analisados pelo perito Vítor Pereira acabou por ter de ser interrompido, por volta das 11h45, devido às más condições técnicas do equipamento de reprodução.

Apesar de o equipamento ainda ter sido substituído por outro semelhante, retirado de outra sala de audiências, as dificuldades técnicas mantiveram-se, pelo que o juiz-presidente anunciou que o tribunal iria tentar arranjar um novo leitor vídeo VHS.  

O julgamento sobre um alegado esquema para favorecimento do Gondomar SC na época 2003/2004, foi iniciado no passado dia 11 de Fevereiro.

Antes da interrupção da sessão, Vítor Pereira afirmou que o árbitro e arguido do processo Apito Dourado Licínio Santos errou ao não mostrar um cartão amarelo a um jogador do Gondomar que derrubou um adversário do  Vizela. 'Neste caso concreto, não deveria aplicar a lei da vantagem, mas parar o jogo e aplicar o amarelo', justificou o ex-árbitro.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)