Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

TRIUNFO SUADO MAS JUSTO

O Benfica arrancou ontem a muito custo uma justa vitória em Guimarães por 2-1 e manteve quatro pontos de avanço sobre o FC Porto, que na próxima jornada joga na Luz. Num encontro em que os ‘encarnados’ foram melhores, as muitas oportunidades de golo falhadas e um erro do árbitro, que assinalou um penálti inexistente a favor dos vimaranenses, quase impediram o triunfo benfiquista. Mas Geovanni entrou e fez justiça, marcando o golo da vitória.
4 de Outubro de 2004 às 00:00
O encontro até começou equilibrado, mas com o decorrer do tempo os ‘encarnados’ foram controlando as operações.
Aos 33 minutos, Nuno Gomes quase marcou num desvio, mas a bola passou ligeiramente ao lado. Pouco depois, Zahovic, num espectacular remate de primeira, atirou às malhas laterais. Marco Ferreira (41’) viu o segundo cartão amarelo e foi expulso após uma entrada dura sobre Ricardo Rocha, numa decisão acertada do árbitro.
No segundo tempo, a jogar com mais um elemento, o Benfica continuou a atacar mais e logo a abrir os ‘encarnados’ poderiam ter chegado ao golo numa espectacular combinação entre Manuel Fernandes, Zahovic e Simão, culminada com o remate deste ao lado, quando apenas tinha pela frente Palatsi. A partir daqui sucederam-se muitas oportunidades de golo falhadas. Petit, numa ocasião, e Nuno Gomes, por duas vezes, falharam o golo. O Benfica já merecia estar a ganhar, mas o golo tardava em aparecer. Mas, aos 68 minutos, na marcação de um livre directo, o Benfica chegou ao tão ansiado e merecido golo. Os ‘encarnados’ tiveram de desperdiçar uma mão-cheia de oportunidades para marcar.
Tudo apontava para a vitória ‘encarnada’, mas aos 76 minutos o árbitro assinalou uma grande penalidade, que ninguém viu, a favor do Vitória. Na conversão, Moreno fez o empate. Mas mesmo no minuto 90, Geovanni, de livre, repôs a justiça e apontou o golo da vitória.
EMOÇÃO POR FEHÉR
Os momentos que antecederam o encontro de ontem foram de muito dramatismo e emoção. No estádio onde a 25 de Janeiro deste ano Miklos Fehér caiu inanimado, acabando por falecer, todos recordaram e homenagearam o malogrado jogador, não esquecendo também Fialho Gouveia, cujo funeral se realizou ontem.
Nas bancadas, as claques das duas equipas faziam também a sua homenagem. “Eterna saudade”, dizia uma faixa na zona das claques do Benfica, onde foi também mostrada uma fotografia de Fialho Gouveia em pano. Os vimaranenses também não esqueceram o húngaro. “O teu último sorriso fica sempre no nosso coração. Adeus Fehér”.
Mas aquele que terá sido o momento mais marcante foi quando as duas equipas entraram em campo e os respectivos capitães, Simão e Cléber, traziam uma grande coroa de flores, onde se podia ler “Eterno Fehér”. Os atletas dirigiram-se depois para o local onde Fehér caiu inanimado, depositando aí a coroa de flores. Zahovic deixou mesmo escapar umas lágrimas, num momento em que todo o estádio aplaudia e os jogadores colocaram-se em circulo nessa zona.
Ver comentários