Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Um jogão para marcar posição

O FC Porto deu ontem uma resposta de grande qualidade e significado ao desafio da reconquista do título, vencendo por 3-2 o candidato Sp. Braga, num jogo em que teve de recuperar de desvantagem no marcador por duas vezes. Um jogão para recordar, a projectar o FC Porto para uma liderança confortável, agora com nove pontos de avanço do Benfica.
12 de Setembro de 2010 às 00:30
Leandro Salino em luta acesa com Silvestre Varela. O avançado portista esteve em grande destaque ao apontar dois golos frente ao Sp. Braga
Leandro Salino em luta acesa com Silvestre Varela. O avançado portista esteve em grande destaque ao apontar dois golos frente ao Sp. Braga FOTO: Hugo Delgado/Lusa

A segunda parte foi das melhores partidas disputadas nos últimos anos em Portugal, com duas equipas positivas e que procuraram sempre a vitória. O Braga ainda esteve um minuto em vantagem, com um golo fantástico de Lima, mas Hulk repôs de imediato a igualdade a dois e preparou o terreno para o triunfo.

Apesar de algumas dificuldades físicas, o avançado Falcão ofereceu o golo do triunfo a Varela, que bisava, num aproveitamento cirúrgico de algumas dificuldades tácticas da equipa bracarense, que ditaram a substituição de Elderson, arrasado por Hulk no flanco direito, e a troca dos laterais.

Num jogo em que estava em causa a liderança, as equipas revelaram receio mútuo, tardando em forçar a nota, numa abordagem tímida tentando evitar erros graves. Com o jogo assim bloqueado, sem profundidade nem imaginação na construção das jogadas, foi através de um livre directo que Luís Aguiar abriu as hostilidades, batendo Helton com um pontapé perfeito. Menos perfeito, quatro minutos depois, foi o livre de Hulk, à trave. Pela primeira vez em desvantagem, a equipa de Villas-Boas começou a aumentar a velocidade, exercitando a pontaria de longa distância, mas foi na primeira e única jogada de linha de fundo, de Hulk, pela direita, que chegou ao empate, com uma finalização de Varela. Com o jogo empatado, as equipas voltaram à toada cautelosa do início, embora cometendo mais erros de marcação, optando para deixar as decisões para o segundo tempo.

VILLAS-BOAS ELOGIA CLASSE

André Villas-Boas ficou feliz com o triunfo por 3-2 dos dragões, "entre as duas melhores equipas da Liga". "Foi um grande jogo, com grande intensidade emocional e colectiva de ambas as equipas. O mais importante era ter controlo emocional e conseguimos, mesmo em desvantagem. Com calma e classe resolvemos o jogo dentro da nossa organização. É uma situação normal ter vantagem sobre os rivais", disse. Já Hulk garantiu que os dragões não vão relaxar.

"NÃO ESPERAVA PERDER O JOGO"

"Acabámos por entregar a vitória ao FC Porto, com dois erros nossos. O FC Porto foi feliz. Conseguimos marcar mas chegámos ao fim com a sensação de que perdemos por culpa própria. Não estava à espera de perder", disse Domingos Paciência. "Ficou provado que o Sp. Braga sabe o que faz. Não merecíamos perder este jogo", frisou o técnico.

"Foi um grande jogo. Infelizmente não conseguimos os três pontos. Fizemos tudo para ganhar", disse Vandinho.

FICHA DE JOGO

LIGA - 4.ª Jornada

Estádio do Dragão - Assistência: 47 617

FC PORTO: Helton, Sapunaru, Rolando, Maicon, Álvaro Pereira, Fernando, João Moutinho (R. Micael 65’), Belluschi, Varela (Souza  82’), Hulk, Falcão (C. Rodriguez 77’).

Treinador: André Villas-Boas

SP. BRAGA: Felipe, Sílvio, Rodriguez, Moisés, Elderson (Mig. Garcia 64’), Vandinho, Salino, Luís Aguiar (Hugo Viana 73’), Alan, Lima (Matheus 67’), Paulo César.

Treinador: Domingos Paciência

Golos:0-1 L. Aguiar (15’), 1-1 Varela (33’), 1-2 Lima (60’), 2-2 Hulk (62’), 3-2 Varela (70’)

Árbitro: Pedro Proença ( Lisboa) 9

Disciplina: amarelos: Falcão (15’), Rodriguez (36’), Paulo César(44’), Moutinho (55’), Salino(71’), Belluschi (80’), Sapunaru (89’)

Classificação do jogo 8

Ver comentários