Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Um susto antes do ‘medo’ (COM FOTOGALERIA)

Os jogadores do Benfica não quiseram ontem meter medo aos visitantes do Estugarda e tiveram de correr muito na segunda parte para transformar o susto de um resultado negativo numa vitória tangencial.

18 de Fevereiro de 2011 às 00:30
Colegas felicitaram Matías Fernandez por um golo providencial
Espanhol Javi Garcia lutou muito contra os alemães do Estugarda pelo domínio do meio-campo
Depois de uma primeira parte com muita posse de bola e pouca eficácia, o Sporting viu a cabeça de Whittaker dar vantagem ao Rangers
Argentino Jara, que deu a vantagem com que o Benfica chegará a Estugarda na próxima semana, em disputa de bola com Delpierre
Brasileiro Lima não conseguiu levar de vencida a defesa do Lech Poznan, clube de Djurdjevic
Fábio Coentrão, Jara e Cardozo festejam golo do Benfica
Teve que ser o chileno Matías Fernandez, entrado no final da segunda parte, a fazer um empate que torna mais fácil a segunda mão em Alvalade
Treinador Paulo Sérgio foi para Glasgow com a sombra das saídas de Bettencourt, Costinha e Liedson
Arboleda não teve receio em fazer remate acrobática sob a vigilância do bracarense Rodriguez
Portistas foram os primeiros a festejar em Sevilha, graças a Rolando, mas o jogo ainda não estava terminado
Polacos aproveitaram o factor-casa e marcaram o golo que lhes vai dando vantagem na eliminatória
Paraguaio Óscar Cardozo devolveu a esperança aos benfiquistas ao empatar o jogo
Médio colombiano Freddy Guarin, que confessou no Twitter não compreender a sua permanência pelo banco de suplentes, marcou o golo da vitória frente ao Sevilha
Veterano Kanouté empatou a partida com um remate de cabeça
Além de apostar em Djaló, recuperado de lesão, o treinador deu a titularidade ao brasileiro Cristiano, único reforço de Inverno do Sporting
Harnik gelou o Estádio da Luz ao inaugurar o marcador com um chapéu perfeito ao espanhol Roberto
Colegas felicitaram Matías Fernandez por um golo providencial
Espanhol Javi Garcia lutou muito contra os alemães do Estugarda pelo domínio do meio-campo
Depois de uma primeira parte com muita posse de bola e pouca eficácia, o Sporting viu a cabeça de Whittaker dar vantagem ao Rangers
Argentino Jara, que deu a vantagem com que o Benfica chegará a Estugarda na próxima semana, em disputa de bola com Delpierre
Brasileiro Lima não conseguiu levar de vencida a defesa do Lech Poznan, clube de Djurdjevic
Fábio Coentrão, Jara e Cardozo festejam golo do Benfica
Teve que ser o chileno Matías Fernandez, entrado no final da segunda parte, a fazer um empate que torna mais fácil a segunda mão em Alvalade
Treinador Paulo Sérgio foi para Glasgow com a sombra das saídas de Bettencourt, Costinha e Liedson
Arboleda não teve receio em fazer remate acrobática sob a vigilância do bracarense Rodriguez
Portistas foram os primeiros a festejar em Sevilha, graças a Rolando, mas o jogo ainda não estava terminado
Polacos aproveitaram o factor-casa e marcaram o golo que lhes vai dando vantagem na eliminatória
Paraguaio Óscar Cardozo devolveu a esperança aos benfiquistas ao empatar o jogo
Médio colombiano Freddy Guarin, que confessou no Twitter não compreender a sua permanência pelo banco de suplentes, marcou o golo da vitória frente ao Sevilha
Veterano Kanouté empatou a partida com um remate de cabeça
Além de apostar em Djaló, recuperado de lesão, o treinador deu a titularidade ao brasileiro Cristiano, único reforço de Inverno do Sporting
Harnik gelou o Estádio da Luz ao inaugurar o marcador com um chapéu perfeito ao espanhol Roberto
Colegas felicitaram Matías Fernandez por um golo providencial
Espanhol Javi Garcia lutou muito contra os alemães do Estugarda pelo domínio do meio-campo
Depois de uma primeira parte com muita posse de bola e pouca eficácia, o Sporting viu a cabeça de Whittaker dar vantagem ao Rangers
Argentino Jara, que deu a vantagem com que o Benfica chegará a Estugarda na próxima semana, em disputa de bola com Delpierre
Brasileiro Lima não conseguiu levar de vencida a defesa do Lech Poznan, clube de Djurdjevic
Fábio Coentrão, Jara e Cardozo festejam golo do Benfica
Teve que ser o chileno Matías Fernandez, entrado no final da segunda parte, a fazer um empate que torna mais fácil a segunda mão em Alvalade
Treinador Paulo Sérgio foi para Glasgow com a sombra das saídas de Bettencourt, Costinha e Liedson
Arboleda não teve receio em fazer remate acrobática sob a vigilância do bracarense Rodriguez
Portistas foram os primeiros a festejar em Sevilha, graças a Rolando, mas o jogo ainda não estava terminado
Polacos aproveitaram o factor-casa e marcaram o golo que lhes vai dando vantagem na eliminatória
Paraguaio Óscar Cardozo devolveu a esperança aos benfiquistas ao empatar o jogo
Médio colombiano Freddy Guarin, que confessou no Twitter não compreender a sua permanência pelo banco de suplentes, marcou o golo da vitória frente ao Sevilha
Veterano Kanouté empatou a partida com um remate de cabeça
Além de apostar em Djaló, recuperado de lesão, o treinador deu a titularidade ao brasileiro Cristiano, único reforço de Inverno do Sporting
Harnik gelou o Estádio da Luz ao inaugurar o marcador com um chapéu perfeito ao espanhol Roberto

O Benfica fez apenas dois remates à baliza numa primeira parte decepcionante, contra os 15 que coroaram o domínio avassalador após o intervalo, acabando por falhar várias ocasiões de ampliar a vantagem e colocar no marcador uma margem mais consentânea com as diferenças evidentes entre ambas as equipas.

O Estugarda não se assustou com o calibre das últimas exibições encarnadas e desfrutou de um tranquilo domínio, mantendo a equipa de Jorge Jesus bem longe da sua baliza. Sem atacar muito, apontou um golo magnífico, por Harnik, aos 21 minutos, numa desmarcação, seguida de chapéu, que surpreendeu todo o sector recuado dos encarnados.

Só depois do intervalo e das trocas de flanco entre Gaitán e Salvio, o Benfica se instalou definitivamente perto da área alemã, fazendo brilhar o guarda-redes Ulreich. E aos 69 minutos chegou o golo do empate, num remate de Cardozo à meia volta, após uma boa assistência de Aimar, ajeitando-lhe o cruzamento de Gaitán, da direita.

Após as substituições de Aimar e Salvio, o Benfica quebrou um pouco, mas um lance individual de Jara, com um remate de fora da área, garantiu o triunfo na partida, a vantagem na eliminatória e lançou a equipa para um final exuberante, em frescura e velocidade, com diversas ocasiões falhadas nos últimos minutos por Kardec, Menezes e Cardozo.

MAXI TEVE MEIA-HORA EM ALTA ROTAÇÃO

Roberto – Retardou o golo dos alemães, com uma excelente defesa a remate de Okazaki.

Luisão – Não se sentiu cómodo para subir no relvado, limitando-se a tarefas defensivas.

Sidnei – Voltou a ser um dos melhores da equipa. Evitou com um corte providencial que Cacau causasse mais estragos.

Coentrão – Arriscou mais na 2ª parte, quando começou finalmente a subir e a causar desequilíbrios. Aos 51’, fez um remate à queima-roupa.

Javi – Viu-se apanhado muitas vezes sozinho pelo contra-ataques dos alemães. Subiu de rendimento.

Salvio – Exibição pálida.

Gaitán – Espectacular remate para mais espectacular defesa de Ulreich (60’). Boa ponta final.

Aimar – Também entrou no ‘tiro ao alvo’ e deve ter-se irritado com as defesas de Ulreich. Saiu quando ‘apareceu’ em grande.

Jara – As coisas não lhe estavam a sair, mas aquele remate mudou tudo.

Cardozo – Apareceu na hora certa, com o golo do empate e outro golo a meias com Jara.

Kardec – Sem oportunidade para se mostrar.

Carlos Martins – Idem.

Felipe Menezes – Quase marcava, mas Ulreich negou-lhe o golo.

Maxi – Sentiu dificuldades para travar as movimentações alemãs, na 1.ª parte, mas carregou as pilhas e varreu, de forma impressionante o seu corredor, com vários lançamentos para a área.

"ESTIVEMOS ESPECTACULÇARES"

"Na segunda parte estivemos espectaculares, depois de emendarmos algumas situações", disse Jorge Jesus no final do jogo.

Apesar do resultado na eliminatória ser favorável, o técnico encarnado não tem dúvidas em afirmar que o Benfica vai marcar na deslocação a Estugarda. "Estou muito confiante para o segundo jogo. Vamos marcar na Alemanha", salientou. A má primeira parte das águias mereceu alguns reparos: "Não fiquei surpreendido com o Estugarda, mas sim com aquilo que a minha equipa fez. O ‘pressing’ alto que tínhamos planeado não entrou." Ainda assim, Jesus diz que a eliminatória "está em aberto" e que não faltou atitude à equipa na primeira parte: "Não há nenhum jogador que não queria correr. O que acontece é que quando sabem o que fazer cansam-se menos." n a.p.

LUISÃO ELOGIA MATURIDADE

O capitão Luisão elogiou a forma como a equipa reagiu ao resultado negativo da primeira parte. "Soubemos jogar com um ‘placard’ adverso. Demos a volta ao jogo com grande maturidade." O brasileiro garantiu ainda que a equipa não entrou "com excesso de confiança". "Sabíamos perfeitamente que ia ser um jogo muito difícil", disse o central, frisando que já só pensa em recuperar energias para o "importante" jogo de segunda-feira frente ao Sporting.

FICHA DO JOGO

Liga Europa - 16-avos - 1.ª mão - 17/02/2011

Estádio da Luz - Assistência: 45 000 

Golos: 0-1 Harnik (21’), 1-1 Cardozo (69’), 2-1 Jara (82’)

BENFICA

Roberto, Maxi Pereira, Luisão, Sidnei, F. Coentrão, Javi García, Salvio (Kardec 75’), P. Aimar (C. Martins 75’), Gaitán, Jara (F. Menezes 87’), Cardozo.

Suplentes não utilizados: Moreira, Jardel, Airton e Nuno Gomes

Treinador: Jorge Jesus

ESTUGARDA

Ulreich, Molinaro, Delpierre, Tasci, Boulahrouz, Kuzmanovic (Niedermaier 76’), Trasch, Harnik, Hajnal (Élson 64’), Cacau, Okazaki.

Suplentes não utilizados: Ziegler, Celozzi, Funk, Didavi e Schipplock

Treinador: Bruno Labbadia

Árbitro: Eric Braamhaar (Holanda)

Disciplina: amarelos: Tasci (14’), Harnik (26’), F. Coentrão (43’), Delpierre (58’), Javi García (87’) e Maxi Pereira (90’). 

Classificação do jogo: 7

 

OLHAR DO ADEPTO

EXIBIÇÕES NA LIGA EUROPA PERSPECTIVAM UM BOM DÉRBI?

A Europa mostrou um Benfica fraquinho, que conseguiu ganhar o jogo quando os seus jogadores desistiram de fingir faltas para jogarem à bola. Pelo lado do Sporting, Paulo Sérgio insistiu em iniciar a partida com três médios defensivos, dois de idade avançada e outro de velocidade a condizer, e no final lá deu sinais de perceber qual a equipa que deve ‘experimentar’ no dérbi. - João Braga, Sporting

Como nenhuma equipa se galvaniza com derrotas, o que se passou, na Luz e em Glasgow, foi bom para o Benfica, que prossegue a sua série invicta, e foi bom para o Sporting, a quem o golo de Fernández deu um alentozinho.À partida, o dérbi promete. Mas não há dérbi que não prometa. E o resultado raramente reflecte o histórico recente das equipas rivais. É sempre uma noite de surpresas. - Leonor Pinhão, Benfica

BENFICA ESTUGARDA FUTEBOL LIGA EUROPA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)